Base de Bernal quer convocar Nelsinho e ex-secretários para explicar privatização da saúde

Vereadores também entendem que é necessário investigar se há um monopólio em outras áreas, como cardiologia e ortopedia
| 08/05/2013
- 22:33
Base de Bernal quer convocar Nelsinho e ex-secretários para explicar privatização da saúde

Vereadores também entendem que é necessário investigar se há um monopólio em outras áreas, como cardiologia e ortopedia

Os vereadores aliados ao prefeito (PP) vão tentar convocar o ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e os ex-secretários de Saúde, e Luiz Henrique Mandetta (DEM), para darem explicações sobre a política pública de saúde criada em Campo Grande nos últimos anos. O prefeito e os ex-secretários podem ser convocados para darem explicações na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o Hospital do Câncer e o Hospital Universitário.

A vereadora Luiza Ribeiro (MD) é uma das que defendem a convocação dos ex-responsáveis pela Saúde. Ela entende que a Câmara tem a função de discutir a política de saúde instituída em Campo Grande, que acabou transferindo o tratamento de câncer, criando um monopólio de empresas privadas.

“Foi articulada propositadamente para dar lucro. Temos que apontar um caminho para mudar e convocar os ex-secretários de Saúde, ex-prefeitos, conselho municipal e estadual de saúde. Cada um tem sua responsabilidade. Quem fez vai responder”, prometeu.

Luiza entende que é necessário investigar se há um monopólio em outras áreas, que inclui cardiologia e ortopedia. “Temos que ver se também há essa política de prestigiar a aplicação de recursos na rede privada. Isso que queremos saber na CPI. A constituição diz que 70% dos recursos do SUS devem ser aplicados na rede pública e o restante na particular”, concluiu.

O vereador Zeca do PT não acredita que os vereadores ligados ao ex-prefeito Nelsinho Trad possam barrar convocações por terem maioria na Casa. Ele entende que todos os setores, incluindo fórum de saúde, sindicato dos servidores e médicos, estão interessados em passar a limpo a saúde em Campo Grande. “Não tem como fugir do debate”, analisou.

Os vereadores têm até sexta-feira (10) para definirem os integrantes da CPI. Ela terá cinco membros e a base do prefeito deve contar com dois integrantes. O presidente da Casa, Mário César (PMDB), deve convocar uma reunião com todos os líderes de partido para definir quem integrará a CPI.

Veja também

Segundo a prefeitura, serão distribuídos 1.100 computadores em 22 unidades

Últimas notícias