Política

Além de carta branca na Educação e no Esporte, PSDB pede a Bernal outra secretaria

Além de cobrar carta branca na secretaria de Educação e na Fundação de Esportes, a cúpula do PSDB pediu ao prefeito Alcides Bernal (PP) o comando de outra secretaria na Prefeitura de Campo Grande. O assunto esteve em pauta em reunião no início da noite de segunda-feira (18) no gabinete do prefeito. “Pedimos mais uma […]

Arquivo Publicado em 19/02/2013, às 18h57

None
13416540.jpg

Além de cobrar carta branca na secretaria de Educação e na Fundação de Esportes, a cúpula do PSDB pediu ao prefeito Alcides Bernal (PP) o comando de outra secretaria na Prefeitura de Campo Grande. O assunto esteve em pauta em reunião no início da noite de segunda-feira (18) no gabinete do prefeito.


“Pedimos mais uma secretaria, acho que o PSDB tem musculatura para isso”, declarou, nesta terça-feira (19), o deputado estadual Márcio Monteiro, vice-presidente regional do partido. “E o prefeito ainda não compôs todo o governo, então, tem espaço”, completou.


Questionado se o PSDB estaria interessado no controle da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Monteiro lembrou que também segue sem comando a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio.


Tradicionalmente, o PSDB se identifica com o agronegócio e, na campanha eleitoral, a sigla apresentou várias propostas para o setor em Campo Grande. Na lista, estava o plano de implantar o cinturão verde na Capital. A ideia seria incentivar a produção de hortifrutigranjeiros ao redor da cidade para abastecer o mercado local.


Monteiro, no entanto, não confirmou o interesse na pasta e lembrou que autarquias também estão com direção em aberta. Como exemplo, citou o Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande (IMPCG).


No final da reunião de ontem, o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) não confirmou o pleito por outra secretaria. Ele apenas revelou o interesse de garantir o controle total da Secretaria de Educação e da Fundação Municipal de Esportes para continuar na base aliada.


As pastas estão sob a chefia de dois tucanos, mas a direção do PSDB alega que a escolha não passou pelas instâncias partidárias e faz parte da cota pessoal de Bernal.


“O partido não esconde a vontade de participar da administração, mas queremos também ter o espaço necessário para instalar nossas políticas dentro das duas unidades administrativas para ter responsabilidade”, disse Reinaldo.


Ele ainda frisou que o futuro do partido na administração de Campo Grande depende da resposta de Bernal. “Ele decidirá se deve ou não dar abertura ao partido”, comentou. “Vamos aguardar a resposta do prefeito”, acrescentou Monteiro.

Jornal Midiamax