Política

Advogado de Bernal entrega defesa para Comissão Processante

O advogado Jesus de Oliveira Sobrinho entregou na tarde desta quinta-feira (31) na Câmara Municipal de Campo Grande, para a Comissão Processante, a defesa do prefeito Alcides Bernal diante da denúncia formulada pelo advogado Luiz Pedro Gomes Guimarães e Raimundo Nonato de Carvalho, baseadas nas irregularidades apontadas na CPI da Inadimplência contra o prefeito Alcides Bernal (P...

Arquivo Publicado em 31/10/2013, às 18h37

None
874991534.jpg

O advogado Jesus de Oliveira Sobrinho entregou na tarde desta quinta-feira (31) na Câmara Municipal de Campo Grande, para a Comissão Processante, a defesa do prefeito Alcides Bernal diante da denúncia formulada pelo advogado Luiz Pedro Gomes Guimarães e Raimundo Nonato de Carvalho, baseadas nas irregularidades apontadas na CPI da Inadimplência contra o prefeito Alcides Bernal (PP).

Segundo o advogado, o prefeito Alcides Bernal e a defesa esperam que após a analise do documento que tem 50 páginas e mais cinco caixas de anexos, os vereadores votem pelo arquivamento das denúncias. “Nós concluímos que na verdade não teve nenhuma irregularidade e que as denúncias não tem nenhuma inconsistência. Foram denúncias sem nenhum fundamento”, afirmou Jesus.

O advogado insistiu que sequer carne estragada foi constatada nas denúncias.

Os documentos da defesa do mandatário de Campo Grande foram recebidos por todos os membros da Comissão Processante, o presidente Edil Albuquerque (PMDB), relator Flávio Cesar (PT do B) e o 1º secretário, vereador Alceu Bueno (PSL) e também pelo presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Mario Cesar (PMDB).

O vereador Edil Albuquerque agradeceu o prefeito por ter cumprido o prazo para a entrega da defesa e frisou a importância deste momento para história de Campo Grande. Ele ainda lembrou que agora o redator Flavio Cesar terá cinco dias corridos para analisar toda a documentação entregue e assim dar prosseguimento ao processo.

“Agora vamos analisar a documentação e nós agradecemos o prefeito por ter cumprido este prazo. Este (comissão processante) está sendo um fato histórico pois nada se aproximou a essa situação nos 114 anos de Campo Grande”.

Jornal Midiamax