Política

Vereadores aliados de Puccinelli aguardam reunião, mas deixam escapar desejo de independência

Os 21 vereadores eleitos pela coligação do PMDB devem se reunir com o governador André Puccinelli (PMDB) e com o candidato derrotado, deputado federal Edson Giroto (PMDB), na segunda-feira (5) para definir os rumos do grupo na Câmara em 2013. A reunião será para definir quem está com o grupo e quem deve liderar os […]

Arquivo Publicado em 01/11/2012, às 13h37

None

Os 21 vereadores eleitos pela coligação do PMDB devem se reunir com o governador André Puccinelli (PMDB) e com o candidato derrotado, deputado federal Edson Giroto (PMDB), na segunda-feira (5) para definir os rumos do grupo na Câmara em 2013. A reunião será para definir quem está com o grupo e quem deve liderar os 21 eleitos, que possuem vários padrinhos, incluindo o governador, prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e até o deputado Marquinhos Trad (PMDB).

Apesar de dizer que aguarda a decisão do grupo, o presidente da Câmara, Paulo Siufi (PMDB), deixa escapar a vontade de seguir livre de pressões. “Se não tem base vou levar solto. É melhor, com cada um para o seu lado”.

O pensamento de Siufi é próximo ao que pensa o presidente estadual do PR, deputado Londres Machado. Ele contou que o partido aguarda reunião entre todos os eleitos. “Se cada um puxar para um lado, nós também vamos puxar também”.

O PR elegeu dois vereadores na Casa e as declarações dadas pelos dos integrantes já revelam um desejo de seguir independente. Grazielle Machado (PR) já adiantou que articula para seguir em grupo independente. A postura dela é parecida com a adotada pelo vereador Dr. Jamal (PR). Ele assegurou que não fará oposição ao novo prefeito, Alcides Bernal, eleito pela vontade da maioria da população.

A reunião do PMDB é a última tentativa de recuperar um pouco do poder perdido com a derrota no domingo (28). Todavia, a tarefa de manter parte do controle não será nada fácil agora que o partido não comandará secretarias. A falta de algo para retribuir deve esbarrar no desejo dos novos partidos de ganhar força na nova legislatura.

Líderes do PSL e do PSD já declararam que os caminhos serão definidos seguindo interesses partidários e não de coligações que, para eles, terminou no domingo (28). Outros partidos menores também aguardam definições da direção nacional.

Jornal Midiamax