Política

Spipe Calarge continua interditada e Bernal diz que problema engole rua e dinheiro do povo

O prefeito eleito, Alcides Bernal (PP), criticou no Facebook a falta de solução para o problema antigo de Campo Grande

Arquivo Publicado em 02/12/2012, às 13h39

None
472920951.jpg

O prefeito eleito, Alcides Bernal (PP), criticou no Facebook a falta de solução para o problema antigo de Campo Grande

A rua Spipe Calarge continua interditada neste domingo (2). No local há 15 homens, mas todos trabalham para resolver a fiação elétrica e problemas na parte de telefonia. Funcionários da Engepar alegam que há mais gente trabalhando na parte de dentro do córrego, para corrigir os problemas de assoreamento.

Segundo os funcionários, a previsão é de que a prefeitura libere a pista na quarta-feira (5). Na sexta-feira (30), quatro máquinas trabalhavam no local e hoje a reportagem encontrou apenas uma, encostada próxima a cratera. Neste domingo o prefeito eleito, Alcides Bernal (PP), criticou a falta de solução para o problema antigo. “Tem cratera engolindo a Spipe Calarge e o dinheiro do nosso povo, de novo”, protestou.

As chuvas desta semana levaram parte do asfalto e a tubulação. Porém, o problema já é antigo e há vários anos causa transtorno para a população. Em janeiro deste ano a prefeitura anunciou investimento de R$ 9 milhões para solucionar o problema do Córrego Cabaça.

A obra previa o desassoreamento do lago artificial existente no Rádio Clube Campo e drenagem e pavimentação dos bairros Carlota e Morumbi, para evitar que o lago volte a transbordar. Segundo a prefeitura, o material retirado do lago seria usado para recompor a erosão que surgiu na margem direita da rua Spipe Calarge.

A época, o prefeito Nelsinho Trad disse que todas as obras de controle e manejo das águas pluviais na área de impacto do Cabaça contribuiriam para reduzir os problemas de alagamento nos bairros mais abaixo, como o Jardim Paulista, Vila Progresso, Jockey Clube e Marcos Roberto.

Em junho deste ano o trecho entre as ruas Vasco da Gama e a rotatória da Avenida Interlagos já havia sido interrompido por conta do desmoronamento de cerca de oito metros da pista. Para corrigir o problema a prefeitura despejou várias toneladas de pedras para tampar o buraco. Em setembro o lago voltou a transbordar e invadiu a avenida, prejudicando a obra e deixando um condutor enguiçado, no momento em que tentava ultrapassar a barreira das águas.

Jornal Midiamax