Política

Revoltado com traição, PMDB de Ponta Porã pedirá expulsão de Puccinelli

Por ter rompido apoio oficial ao candidato da coligação “Humanizando Ponta Porã”, encabeçada pelo candidato Álvaro Soares dos Santos (PR), o governador André Puccinelli (PMDB) revoltou peemedebistas e corre o risco de ser expulso da legenda por infidelidade partidária.  No último programa eleitoral dos candidatos a prefeito, exibido na quarta-feira (3), o governador pegou os […]

Arquivo Publicado em 05/10/2012, às 18h12

None
662959940.jpg

Por ter rompido apoio oficial ao candidato da coligação “Humanizando Ponta Porã”, encabeçada pelo candidato Álvaro Soares dos Santos (PR), o governador André Puccinelli (PMDB) revoltou peemedebistas e corre o risco de ser expulso da legenda por infidelidade partidária. 


No último programa eleitoral dos candidatos a prefeito, exibido na quarta-feira (3), o governador pegou os correligionários de surpresa ao aparecer na televisão pedindo votos para o candidato da coligação “Juntos por Ponta Porã”, comandada por Hélio Peluffo (PSDB).


A traição, segundo o vice-presidente municipal do PMDB, José Eraldo Rebelo Maciel, indignou os correligionários. “Aqui todo mundo está revoltado com a falta de ética do governador”, contou.


Em resposta, o diretório municipal já comunicou à direção regional do PMDB da traição e realizará reunião hoje (5) à noite para adiantar o procedimento técnico para oficializar o pedido de expulsão de Puccinelli no máximo até a próxima quarta-feira (10). “Chega de desmandos, exigimos respeito”, declarou a secretária municipal do partido, Luzia Silva.


O estatuto do PMDB, segundo a assessoria da direção regional, realmente prevê a expulsão por infidelidade partidária. O cartório da 19ª zona eleitoral de Ponta Porã, responsável pela fiscalização da propaganda política nas eleições 2012, ratificou que o apoio de Puccinelli a um candidato de outra coligação é passível de pedido de expulsão pelo diretório do PMDB no Estado e até pelo diretório municipal da agremiação.


Quanto a Hélio Peluffo, a única punição prevista na legislação eleitoral para a utilização das declarações de Puccinelli em favor da sua coligação é o pedido de direito de resposta que, em virtude do encerramento do programa eleitoral gratuito para os candidatos majoritários, poderia ser utilizada nas inserções diárias.


Para finalizar, Luzia informou que o pedido de expulsão será apresentado pessoalmente pelos dirigentes municipais ao diretório regional, com cópia ao comando nacional, incluindo vídeo que prova a infidelidade de Puccinelli.


(Com MercosulNews e editada às 15h40 para acréscimo de informações)‏

Jornal Midiamax