Política

Puccinelli ironiza último lugar em transparência e se nega a fazer detalhamento de contratos

O governador André Puccinelli (PMDB) ironizou a publicação do site “Contas Abertas”, que elegeu o governo dele como o último em transparência das contas públicas: “Que último lugar em transparência. O site Contas Abertas é o último lugar. Para, para, para”, disse Puccinelli ao ser indagado se não fará modificações para sair da lanterna no […]

Arquivo Publicado em 22/11/2012, às 18h34

None
194610421.jpg

O governador André Puccinelli (PMDB) ironizou a publicação do site “Contas Abertas”, que elegeu o governo dele como o último em transparência das contas públicas: “Que último lugar em transparência. O site Contas Abertas é o último lugar. Para, para, para”, disse Puccinelli ao ser indagado se não fará modificações para sair da lanterna no quesito transparência.

Puccinelli alega que foi o primeiro a divulgar as contas. Entretanto, admite que não disponibiliza informações de servidores. Questionado sobre os contratos e licitações, o governador diz que é público, mas recusa-se a dar detalhamentos: “Memorial não é obrigação. Faço o que a lei determina. Agora detalhamento é frescurite de fresco”, ironizou.

Um estudo feito pelo site Contas Abertas avaliou o Governo de Mato Grosso do Sul como o menos transparente entre todas as 27 unidades da Federação. A média no Brasil foi de 5,74 pontos, mas o Mato Grosso do Sul aparece em último lugar e foi o único a receber nota inferior a três pontos, com sofríveis 2,98 pontos. O Estado foi o que mais perdeu em relação à primeira avaliação, em 2010, diminuindo 1,46 pontos. Em 2010 o estado ocupava a 18ª posição, com 4,44 pontos.

Segundo o levantamento, entre as principais deficiências do Estado está à impossibilidade de se fazer download das informações, pequena série histórica, de apenas três anos, baixo detalhamento da execução orçamentária e a ausência de informações sobre servidores, contratos e convênios. O baixo número de informações sobre licitações também contribuiu para a avaliação pífia.

O índice da Associação Contas Abertas foi formado por especialistas em finanças e contas públicas. As notas levam em conta mais de 100 parâmetros, divididos entre Conteúdo (60% da nota), Usabilidade (33%) e Série Histórica e Frequência de Atualização (7%). Mato Grosso do Sul recebeu nota 2 em conteúdo, 9 em histórico, e 3,44 em usabilidade.

Jornal Midiamax