Política

Prioridade do PDT é a candidatura própria, diz Tatiana sobre ser vice

“A princípio, o projeto do PDT é lançar um nome na disputa”, disse. “Ter várias opções de voto é salutar para a democracia”, ponderou.

Arquivo Publicado em 06/03/2012, às 19h32

None
1036344494.jpg

“A princípio, o projeto do PDT é lançar um nome na disputa”, disse. “Ter várias opções de voto é salutar para a democracia”, ponderou.

Por ser mulher e de um partido que agrega tempo de propaganda na televisão, a advogada Tatina Ujacow (PDT) também passou a ser cotada para vice do deputado federal Edson Giroto (PMDB) na corrida pela sucessão da prefeitura da Capital. Ela, no entanto, defende partir para o embate com candidatura própria.


“A princípio, o projeto do PDT é lançar um nome na disputa”, disse. “Ter várias opções de voto é salutar para a democracia”, ponderou.


No lançamento da candidatura de Giroto, o governador André Puccinelli (PMDB) revelou que “as pesquisas denotam que se tivesse uma mulher de um partido que agrega bastante tempo de rádio e televisão poderia ser uma mulher (a vice)”.


A afirmação aumentou os rumos sobre o “namoro” do PMDB com o PDT, no sentido de Tatiana virar vice de Giroto. Fiel ao PDT, ela, em entrevista por telefone, ratificou a pré-candidatura de Dagoberto Nogueira, presidente regional do partido, a prefeito da Capital.


Questionada sobre o fato de, em 2010, ter composto “drobadrinha” com o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) na disputa pelo Governo do Estado contra o PMDB, Tatiana fez questão de destacar que sua prioridade é embarcar em “um projeto de política séria”. “Quero fazer parte de algo que eu acredite que possa melhorar a vida das pessoas”, declarou.


Além da advogada, a vereador professora Rose Modesto (PSDB) foi cotada para compor com Giroto.

Jornal Midiamax