Política

No 2º turno, PMDB fica só e grupo de Bernal soma 71,7% dos votos da primeira etapa

O candidato do PP à Prefeitura de Campo Grande, Alcides Bernal, conseguiu três importantes aliados na disputa do segundo turno da eleição. Nesta segunda-feira (15), o grupo liderado por Reinaldo Azambuja (PSDB), composto por PMN, PPS e PSDB, e o PV, liderado por Marcelo Bluma, anunciaram apoio a Bernal. A soma de votos do grupo, […]

Arquivo Publicado em 16/10/2012, às 14h36

None

O candidato do PP à Prefeitura de Campo Grande, Alcides Bernal, conseguiu três importantes aliados na disputa do segundo turno da eleição. Nesta segunda-feira (15), o grupo liderado por Reinaldo Azambuja (PSDB), composto por PMN, PPS e PSDB, e o PV, liderado por Marcelo Bluma, anunciaram apoio a Bernal.

A soma de votos do grupo, aliada a do PT, primeiro a declarar apoio ao candidato do PP, faz a oposição ganhar mais força em Campo Grande. Juntos, PP (40,18% dos votos do primeiro turno), PSDB (25,90%), PT (4,87%) e PV (0,75%) somam 71,7% dos votos no primeiro turno da eleição. Isolado, apenas com o grupo que juntou no primeiro turno, o PMDB segue a disputa com os 27,99% dos votos, visto que os demais concorrentes do primeiro turno, Suel Ferranti (PSTU) e Professor Sidney, não apoiarão nenhum dos candidatos.

A soma de partidos, diferente do primeiro turno, não influencia no tempo de propaganda dos candidatos, que é de dez minutos para cada um, mas mostra a força da oposição, que já caminha junto antes mesmo das candidaturas se oficializarem. O grupo optou por lançar diversas candidaturas e evitar que como em outras eleições, a disputa ficasse apenas entre dois partidos: PT e PMDB.

A estratégia deu certo e quase fez o PMDB nem passar para o segundo turno. O partido liderado com mãos de ferro pelo governador André Puccinelli (PMDB) começou o primeiro turno com 17 partidos e 13 minutos da propaganda eleitoral, mas não conseguiu decolar e passar pelo primeiro turno na liderança. Mesmo com 17 partidos ao lado e mais de 400 candidatos a vereador, o PMDB ficou com 27,99% dos votos, abaixo do candidato do PP, que com apenas 22 vereadores e nenhum aliado somou 40,18% dos votos.

A eleição deste ano mostra uma diferença bastante desfavorável para o grupo que administra a cidade há 20 anos. O PMDB acostumado a aglutinar o maior número de partidos, isolando os concorrentes, não agrada os antigos aliados, que se juntaram a oposição e chegam a dizer que o grupo que ocupa a administração se esqueceu de olhar para o povo.

Jornal Midiamax