Política

Na reta final, Puccinelli tenta aprovar 18 projetos na Assembleia

O governador André Puccinelli (PMDB) informou na manhã desta segunda-feira (10), durante inauguração de estátua em Campo Grande, que nesta semana está evitando agendas para se concentrar no envio de 18 projetos que pretende emplacar antes do final dos trabalhos da Assembleia neste ano. A prática é comum no final de ano, quando são votados […]

Arquivo Publicado em 10/12/2012, às 14h09

None
1557871409.jpg

O governador André Puccinelli (PMDB) informou na manhã desta segunda-feira (10), durante inauguração de estátua em Campo Grande, que nesta semana está evitando agendas para se concentrar no envio de 18 projetos que pretende emplacar antes do final dos trabalhos da Assembleia neste ano.

A prática é comum no final de ano, quando são votados orçamento ou projetos que precisam ser aprovados para ter validade no ano seguinte. Geralmente, as mensagens são vistas com desconfianças principalmente pela oposição, já que muitos projetos vão para as casas de lei com as chamadas “pegadinhas”.

Segundo Puccinelli, já foram enviados 12 dos 18 projetos de final de ano. Entre as propostas estão o aumento do magistério e um “melhor cálculo” de impostos sobre a comercialização do milho. O governador alega que os impostos estão sendo pagos a menor e é preciso corrigir o equívoco para que os produtores possam pagar o real.

Ao anunciar o projeto Puccinelli também falou sobre a emenda de autoria do deputado Felipe Orro (PDT), que solicita repasse de R$ 20 milhões para a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Ao apresentar a emenda para a UEMS o deputado Felipe Orro justificou que há necessidade de suplementação, visto que “tem telhado caindo na universidade”.

Puccinelli disse que reduziu repasse para vários Poderes e só aumentou o da Defensoria Pública. Assim, informou que é preciso entender que há um limite orçamentário previsto em lei e não aceitará manobras demagógicas de deputado.

Jornal Midiamax