Política

MPE deve arquivar investigação sobre ‘fantasma’ na Assembleia Legislativa de MS

A denúncia de funcionário fantasma na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul investigada pelo Procedimento Preparatório 37/2012 da 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social e das Fundações da comarca de Campo Grande já foi encaminhada ao Conselho Superior do MPE-MS (Ministério Público Estadual de MS), que deve homologar o arquivamento dos […]

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 14h20

None

A denúncia de funcionário fantasma na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul investigada pelo Procedimento Preparatório 37/2012 da 30ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social e das Fundações da comarca de Campo Grande já foi encaminhada ao Conselho Superior do MPE-MS (Ministério Público Estadual de MS), que deve homologar o arquivamento dos autos.


Segundo o Aviso 53/2012/SCSMP, publicado nesta segunda-feira (3), o procedimento foi instaurado para “apurar eventual existência de funcionária fantasma na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul, cujo nome seria Simone Regina Freire, a qual faria parte de um suposto “esquema” do ex-deputado Ary Rigo”.


No entanto, segundo informações do gabinete da 30ª Promotoria, todas as diligências realizadas comprovaram que a servidora cumpre expediente na Assembleia. Foram ouvidos quatro funcionários e ainda três ex-funcionários da ALMS que testemunharam, todos afirmando que Simone não é uma funcionária ‘fantasma’.


Com o aviso publicado pela Secretaria do Conselho Superior do MPE-MS, eventuais interessados terão quinze dias para acrescentar novas informações ou outros dados relevantes que possam alterar o resultado das investigações.

Jornal Midiamax