Política

Mesmo após derrota, Puccinelli tem planos para Giroto em 2014

Em conversa com a imprensa, o governador, deu a entender que Giroto pode ser o candidato do partido para o governo ou para o senado nas próximas eleições.

Arquivo Publicado em 28/10/2012, às 22h41

None
1157327053.jpg

Em conversa com a imprensa, o governador, deu a entender que Giroto pode ser o candidato do partido para o governo ou para o senado nas próximas eleições.

Após a derrota de Edson Giroto (PMDB) na disputa pela Prefeitura de Campo Grande, o governador André Puccinelli (PMDB) declarou que já tem planos para seu apadrinhado em 2014. Ao ser questionado se mesmo com uma diferença de mais de 100 mil votos do candidato Alcides Bernal (PP), Puccinelli continuaria apostando suas fichas em Giroto, ele declarou que sim.

Em conversa com a imprensa, o governador, deu a entender que Giroto pode ser o candidato do partido para o governo ou para o senado nas próximas eleições. “As perspectivas estaduais futuras para Giroto com certeza são para as majoritárias”, afirmou.

Puccinelli é o padrinho político de Giroto, que foi secretário municipal de obras em seus dois mandatos na prefeitura, tendo atuado também nos dois primeiros anos da gestão do prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

Quando Puccinelli assumiu o Governo do Estado, Giroto recebeu a Secretaria Estadual de Transportes. Ficou três anos e meio na pasta até se eleger deputado federal em 2010, sendo o recordista de votos, desta vez pelo PR, após 13 anos de filiação no PMDB.

A derrota nas urnas neste domingo (28) pegou o grupo político do candidato quebrou uma hegemonia de cerca de 20 anos de administração do PMDB na Capital.

Alguns dos caciques chegaram a afirmar que a derrocada de Giroto não foi culpa dele, mas do autoritarismo de Puccinelli, que durante a campanha teria pressionado servidores, conforme vídeo divulgado pelo Midiamax , para direcionar votos para seu “afilhado”.

Jornal Midiamax