Política

Justiça eleitoral ouve cinco testemunhas de acusação sobre vídeo de Puccinelli

A juíza eleitoral Denize de Barros Dódero deu início na tarde de quarta-feira (10) aos depoimentos das testemunhas de acusação da ação de investigação sobre abuso de poder político por parte do governador André Puccinelli (PMDB)

Arquivo Publicado em 11/10/2012, às 11h12

None
1327566114.jpg

A juíza eleitoral Denize de Barros Dódero deu início na tarde de quarta-feira (10) aos depoimentos das testemunhas de acusação da ação de investigação sobre abuso de poder político por parte do governador André Puccinelli (PMDB)

A juíza eleitoral Denize de Barros Dódero deu início na tarde de quarta-feira (10) aos depoimentos das testemunhas de acusação da ação de investigação sobre abuso de poder político por parte do governador André Puccinelli (PMDB).

Seis pessoas seriam ouvidas nesta quarta, entretanto, uma das testemunhas não pôde comparecer e foi transferida para o dia 15 de outubro, às 14h.

O processo – movido pelos partidos políticos PP, PT e PSDB – foi aberto com base no vídeo divulgado pelo Midiamax, no qual Puccinelli aparece pressionando servidores comissionados a votar nos candidatos governistas.

A ação é contra Puccinelli e extensiva a Edson Giroto (PMDB) e Dagoberto Nogueira filho (PDT), que seriam os beneficiários diretos da ação do governador.

A defesa de Puccinelli, Giroto e Dagoberto pediu sigilo no processo. Por conta disso, o advogado que representa o PP, Lênio Ben Hur, não pôde passar nenhuma informação sobre o teor dos depoimentos das testemunhas. A audiência teve início às 14h e terminou por volta das 18h. Ainda deverão ocorrer entre duas ou três audiências.

Jornal Midiamax