Política

Eleitos na coligação de Giroto ensaiam apoio à administração de Bernal

Alguns dos 21 vereadores reeleitos na coligação liderada pelo PMDB avaliam que a eleição acabou e é preciso respeitar a votação popular e ajudar o prefeito eleito

Arquivo Publicado em 30/10/2012, às 16h45

None
854236196.JPG

Alguns dos 21 vereadores reeleitos na coligação liderada pelo PMDB avaliam que a eleição acabou e é preciso respeitar a votação popular e ajudar o prefeito eleito

A coligação liderada pelo PMDB, que elegeu 21 vereadores em Campo Grande, vai ter que lutar muito para conseguir fazer o grupo na oposição ao novo prefeito, Alcides Bernal (PP). Isso porque os vereadores reeleitos em Campo Grande já cogitam a possibilidade de apoio ao novo prefeito e os que resistem falam em oposição responsável.

O vereador Dr. Jamal (PR) avalia que a eleição já acabou e é preciso respeitar a votação popular e, consequentemente, o que for melhor para a cidade. O vereador entende que Bernal vai trazer coisas boas, mudando o que estiver ruim e mantendo o que está bom. “Eu estarei do lado dele apoiando”, afirmou o vereador.

Jamal acredita que o vereador deve apoiar o prefeito para o progresso da cidade, independente do partido. “Temos que apoiá-lo para melhorar a cidade. Tenho certeza que ele também vai trabalhar para o bem de Campo Grande e não por um projeto pessoal. É um erro grave querer ir contra o Bernal e desrespeitar a opinião publica que o escolheu e é soberana”.

O vereador Carlão (PSB) afirma que terá uma postura independente. Ele explica que a população votou em Bernal porque queria melhorias. “Não podemos obstruir. Temos que estar do lado quando for para melhorar. Não posso ir contra projetos que ajude o povo”.

O vereador Paulo Pedra (PDT) afirma que fará uma oposição responsável e construtiva. Ele diz que é cedo para falar em base aliada, mas recorda que “na política nada pode ser descartado”. A postura de Pedra é a mesma do vereador Airton Saraiva (DEM).

O democrata afirma que vai adotar uma postura independente e avaliará o comportamento de Bernal, cobrando o que foi prometido na campanha. Todavia, garante que não fará oposição por oposição. “Cada partido terá seu caminho. Fui eleito do lado de cá, mas vou avaliar o comportamento do novo prefeito”.

Base de sustentação

A vereadora Rose Modesto (PSDB) é uma das que estará na base de apoio a Bernal. Ela avalia que ainda é cedo para falar em oposição e que muita coisa ainda pode acontecer. A vereadora entende que tanto a base aliada quanto a oposição deve apoiar o prefeito no que for importante e criticar para que as coisas melhorem. “Deve ser crítico não para ofender ou torcer contra, mas pelo desenvolvimento da cidade. O eleitor está crítico. Ofensas não funcionam mais. Agora é o momento de esquecer o que ficou para trás”.

O vereador Athayde Nery (PPS) revela que Alcides Bernal está conversando com todas as forças políticas. Ele recorda que Bernal conseguiu aglutinar vários partidos na composição para o segundo turno, o que mostra a sua capacidade de aglutinar.

A vereadora Thais Helena (PT) ressalta que em 2013 Alcides Bernal passa a ser o prefeito de todos e não só de quem ajudou a elegê-lo. Ela revela que o sentimento de todos os reeleitos é de ajudar a encontrar a solução para os problemas da cidade, sem revanchismo ou vingança.

Oposição 

O presidente da Câmara, Paulo Siufi, garante que será oposição ao que “não presta” e que ajudará no que for preciso para ajudar a melhorar a cidade. A postura de Siufi não é a mesma de colegas peemedebistas. O vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) afirma que será oposição a Bernal, analisando o que está certo e o que está errado. Ele alega que vai fiscalizar as ações do novo prefeito mais de perto e fazer o que ele fazia quando era vereador.

O discurso de Vanderlei é próximo ao do atual líder do prefeito, Flávio César (PTdoB). Ele afirma que ainda não conversou com os colegas de partido, mas diz que terá a mesma postura de Bernal quando fazia oposição ao atual prefeito. Flávio César acredita que os três vereadores eleitos pelo PTdoB terão a mesma postura.

Jornal Midiamax