Política

Dois dias após vitória de Bernal, jornal O Estado MS publica direito de resposta

Por divulgarem matéria inverídica, os jornais Correio do Estado e O Estado de MS receberam determinação da Justiça Eleitoral para conceder direito de resposta a Alcides Bernal (PP). No entanto, a publicação deveria acontecer no sábado (27), um dia antes da eleição, fato que não ocorreu.  Somente dois dias após a vitória de Bernal nas […]

Arquivo Publicado em 30/10/2012, às 11h41

None

Por divulgarem matéria inverídica, os jornais Correio do Estado e O Estado de MS receberam determinação da Justiça Eleitoral para conceder direito de resposta a Alcides Bernal (PP). No entanto, a publicação deveria acontecer no sábado (27), um dia antes da eleição, fato que não ocorreu.  Somente dois dias após a vitória de Bernal nas urnas, o jornal O Estado MS resolveu obedecer à notificação judicial e divulgar matéria de esclarecimento.


A defesa de Bernal entrou com ação pedindo direito de resposta baseando-se no teor de duas reportagens sobre um vídeo postado na internet afirmando que o então candidato estava envolvido numa negociata envolvendo dinheiro para campanha.


Após averiguação do IPC (Instituto de Perícias Científicas) e do Instituto Lebarbenchon Perícias o vídeo foi constatado como “montado, falso e com uma edição crassa”. Já a Laudo, Negócios Imobiliários e Avaliações, por sua vez, verificou “características convincentes de que o vídeo é editado, ou seja, montado”.


Sendo assim, a Justiça Eleitoral expediu notificação às 18 horas do dia 26 de outubro, para que, no dia seguinte, os jornais divulgassem o direito de resposta. Como a determinação judicial chegou às redações antes das 18 horas, horário que teoricamente precede os fechamentos de edições, os veículos teriam todas as condições para o cumprimento. Entretanto, a ordem judicial não foi obedecida.


Apenas nesta terça-feira (30), dois dias após o resultado da vitória de Bernal, o jornal O Estado MS resolveu cumprir a determinação da Justiça. Obtendo a mesma proporção da matéria com informações sobre o vídeo falso, o direito de resposta de Bernal foi publicado.


Na publicação, consta que os coordenadores da campanha assim como o novo prefeito foram surpreendidos com uma montagem grosseira de um vídeo filmado anonimamente. “Até mesmo um leigo consegue identificar a farsa, pois claramente se vê a diferença entre áudio e imagem. Ainda assim, esse jornal, inescrupulosamente publicou matéria sobre o referido vídeo como se não houvesse nenhuma constatação sobre sua veracidade”, relata um dos trechos da publicação.


Logo abaixo, encontra-se o laudo dos institutos periciais que comprovam a montagem e falsidade do vídeo. Em seguida, no final, a equipe de Bernal lamenta as “ações ardilosas e caluniosas” que tentaram desqualificar a idoneidade do novo prefeito.


Por fim, está o agradecimento da agilidade da Justiça Eleitoral e do apoio recebido imediatamente após a tentativa de macular a imagem de Alcides Bernal. Até o momento o Correio do Estado não cumpriu determinação da Justiça.

Jornal Midiamax