Política

Cabos eleitorais de Giroto hostilizam Bernal antes e após debate da TV Morena

Ao chegar no debate da TV Morena, nesta quinta-feira (4), o candidato a prefeito de Campo Grande, deputado Alcides Bernal (PP) foi atacado por cabos eleitorais do candidato governista Edson Giroto (PMDB). Com provocações e xingamentos, os partidários de Giroto agrediram Bernal na chegada e na saída do local. Segundo um integrante da equipe de […]

Arquivo Publicado em 05/10/2012, às 14h07

None
1160770425.jpg

Ao chegar no debate da TV Morena, nesta quinta-feira (4), o candidato a prefeito de Campo Grande, deputado Alcides Bernal (PP) foi atacado por cabos eleitorais do candidato governista Edson Giroto (PMDB). Com provocações e xingamentos, os partidários de Giroto agrediram Bernal na chegada e na saída do local.


Segundo um integrante da equipe de marketing de Bernal, Júlio Cabral, uma torcida organizada recepcionou o candidato com ofensas e palavrões. “Quando chegamos, vários cabos eleitorais do Giroto começaram a agredir Bernal com agressões verbais e xingamentos. Eram palavras ensaiadas como de torcida organizada”, relembrou.


“Acho que foram instruídos para fazerem aquilo, tenho 52 anos e nunca vi isso na minha vida. Penso que a intenção deles era desestabilizar Bernal no debate”, avaliou. Tentando amenizar a situação, o progressista acenou para as pessoas, mas elas continuaram com as palavras de baixo calão.


De acordo com o candidato, a atitude foi grave e demonstra uma ligação com as acusações que ele tem sofrido durante toda a campanha. “Jornais apócrifos distribuídos gratuitamente, vídeos no YouTube, pichações em locais públicos e na minha própria casa, ligam diretamente as ofensas a mim atribuídas pelos cabos eleitorais do candidato governista”.


Preocupado, o progressista disse que não esperava que a campanha chegasse a tão baixo nível. Ele afirmou ser lamentável que Giroto tenha um batalhão atuando desta forma. “Essa baixaria demonstra como o candidato governista está desesperado, desequilibrado. Já fui ameaçado até de morte, mas nunca chegaram ao ponto de partir para agressão”, frisou.


A agressão que Bernal comentou aconteceu na saída da TV Morena, quando ele e sua equipe já se encontravam dentro do carro para ir embora. Naquele momento, o movimento contra o candidato voltou a acontecer.


Entretanto, desta vez, aproximadamente 20 torcedores do peemedebista cercaram o carro de Bernal. Com palavrões, eles batiam no carro do candidato dando socos chutes e empurrões.


“Uma torcida munida de bandeiras do Giroto partiu pra cima do meu carro com socos, empurrões e chutes. Eles gritavam palavrões que nem ouso repetir e chacoalhavam meu carro como se quisessem virá-lo”, destacou.


Diante da gravidade da situação, Bernal saiu do carro e pediu que eles parassem com aquela atitude de “baixo nível”.  Ele chegou a solicitar o apoio da polícia que estava presente para conter os agressores, mas segundo ele, ninguém, nem o efetivo policial apaziguou a situação.


Por temer novas agressões contra ele, sua família, equipe e voluntários, Bernal afirmou que tomará as medidas cabíveis. “Vou comunicar os meus advogados, Justiça Eleitoral e Polícia Federal para que tomem as medidas necessárias contra os agressores e, também, como medida de proteção para todos que me cercam”, ressaltou.


Por fim, o candidato assegurou que não carrega gente para agredir e que sua campanha não é baseada na violência, mas em propostas que promovam o melhor para Campo Grande. “Não carrego gente sem escrúpulos comigo. Penso até em não ir mais a eventos públicos como esse, pois essas pessoas são contratadas até mesmo para agredir e me preocupo com minha equipe e voluntários”, finalizou.

Jornal Midiamax