Política

Além de vice, PDT reivindicará duas secretarias ao PMDB

Sem a vaga de vice oficializada, o PDT decidiu que também reivindicará ao pré-candidato a prefeito pelo PMDB, deputado federal Edson Giroto, o comando de duas secretarias municipais. Na semana passada, a aliança entre os partidos foi praticamente confirmada pelo governador André Puccinelli (PMDB). De olho no tempo de propaganda eleitoral gratuita de rádio e […]

Arquivo Publicado em 18/04/2012, às 16h03

None

Sem a vaga de vice oficializada, o PDT decidiu que também reivindicará ao pré-candidato a prefeito pelo PMDB, deputado federal Edson Giroto, o comando de duas secretarias municipais. Na semana passada, a aliança entre os partidos foi praticamente confirmada pelo governador André Puccinelli (PMDB).



De olho no tempo de propaganda eleitoral gratuita de rádio e televisão do PDT, o governador, em referência ao fundador do PDT, Leonel Brizola, revelou a tendência da chapa peemedebista “Brizolar”, indicando o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira como pré-candidato a vice de Giroto.



O presidente municipal do PDT, vereador Paulo Pedra, disse que apesar de a aliança ainda não ter sido oficializada, o partido pretende reivindicar ao PMDB a indicação de dois secretários municipais. Segundo ele, a sigla espera que nas próximas semanas Giroto anuncie a legenda no grupo de aliados do PMDB. 



Para o presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira, ainda é cedo para discutir como a legenda atuará na administração. “Isso é para ser discutido depois. Se o PMDB vencer as eleições, ai iremos discutir, lá na frente, para também termos independência”, ponderou.


Reativar candidatura própria


Em reunião realizada nesta terça-feira (17), setores do PDT se queixaram do atraso no anúncio de Dagoberto na vaga de vice. Diante da indefinição, pedetistas discutiram a possibilidade de reativar o projeto de candidatura própria do partido. 



O deputado estadual Felipe Orro (PDT) é um dos entusiastas dessa tese. O parlamentar vê como arriscado o partido aguardar a formalização da aliança e defendeu a pré-candidatura a prefeito de Dagoberto Nogueira. 



O pedetista também relembrou as eleições de 2008, quando o presidente regional do PDT era apontado como um dos favoritos para ocupar a vaga de vice do então candidato à reeleição Nelsinho Trad (PMDB). Contudo, o escolhido foi o vereador Edil Albuquerque (PMDB), à época presidente da Câmara. 



“Em 2008 fomos traídos, o Dagoberto era para ser o vice do Nelsinho, aí houve aquele levante na Câmara e trocaram o vice. Empurraram os candidatos a vereador numa chapa com o PMDB e só conseguimos eleger dois”, argumentou Orro. 



Desta vez, Dagoberto Nogueira acredita que o desfecho da aliança será diferente. “Está 90% certa, o que falta são alguns ajustes. O encontro foi mais para colocar os pré-candidatos a vereador do PDT a par do processo. Se o PMDB não cumprir o que foi prometido voltamos com nossa pré-candidatura, mas não acho que isso irá acontecer, confio na palavra do governador”, finalizou. 
Jornal Midiamax