Política

Zeca do PT diz que partido tem de se organizar para ‘encarar’ PMDB em 2012

“O que queremos além do PT unido, são aliados que tenham afinidade conosco. Nosso papel é de reorganizar e discutir com os companheiros o processo eleitoral e não permitir que ninguém iluda o partido, para impor alianças que jamais se concretizarão. Nós do PT sabemos que o PMDB de MS continua sendo nosso maior adversário. […]

Arquivo Publicado em 29/01/2011, às 15h16

None

“O que queremos além do PT unido, são aliados que tenham afinidade conosco. Nosso papel é de reorganizar e discutir com os companheiros o processo eleitoral e não permitir que ninguém iluda o partido, para impor alianças que jamais se concretizarão. Nós do PT sabemos que o PMDB de MS continua sendo nosso maior adversário. Quem não tiver consciência disso é vendedor de ilusão e digo mais: o time deles já está fechado tanto para 2012, como para 2014 e não creio que o candidato seja o Nelsinho, mas a Simone e com o André, no Senado. Temos que estar unidos e fortes para derrotá-los”.

Declaração do ex-governador, José Orcírio Miranda dos Santos, o “Zeca do PT”, em reuniões com a militância petista no interior do Estado. As reuniões que aconteceram na última quinta e sexta-feira, no sudoeste, em Nioaque, Guia Lopes da Laguna, Bonito, Maracaju e Jardim, tiveram o intuito de avaliar e agradecer aos petistas e aliados que apoiaram e lutaram, juntamente com Zeca do PT, durante a campanha eleitoral de 2010. O ex-governador pretende realizar encontros como este em todos os municípios do MS.

Em Maracaju, onde se encerrou a primeira etapa dos encontros com a militância, cerca de 150 pessoas, entre dirigentes partidários, militantes e lideranças das correntes internas do PT, estiveram presentes. Na ocasião Zeca fez questão de ressaltar que já que a Direção Regional do PT de MS não se dispõe a discutir o partido, agradecer o apoio dos militantes, dos aliados, pela excelente votação que o PT obteve, e ao mesmo tempo discutir o partido e preparar as turbinas para o processo eleitoral que se avizinha, ele irá cumprir este papel com muito orgulho, pois foi o candidato majoritário em 2010 e se sente na obrigação de preservar a história e fortalecer o seu partido.

Ainda em Maracaju, Zeca do PT se reuniu com o Presidente do Partido e mais todo o diretório municipal, que somam cerca de 50 militantes. O encontro aconteceu na sede da AABB, e o ex- governador fez um balanço de suas reuniões em Bonito, Jardim , Nioaque e Guia Lopes da Laguna, região que obteve votação expressiva, pois ganhou praticamente em todos os municípios. “Sinto-me bastante motivado com recepção calorosa que recebi dos companheiros, me deparei com uma união partidária e de projetos muito grande, fiquei contente e entusiasmado com a vontade e garra que a companheirada está para fortalecer o nosso partido”.

Nos municípios que visitou o ex-governador também ouviu reclamações sobre alianças com partidos fora do arco do PT. “Muitos militantes ressaltaram que estas alianças tem trazido desgastes e nenhum efeito positivo prá população e para o PT. Em especial as com o principal adversários do PT em MS, o PMDB”, afirmou.

Zeca disse ainda que um exemplo destas alianças mal sucedidas está na própria Maracaju. “Depois do PT ajudar a eleger o atual prefeito Celso Vargas. Em 2010 ele apoiou a reeleição do atual Governador André Puccinelli. Outra questão é a aliança com o DEM em Dourados, não podemos mais permitir, pois é um partido fisiológico e que nada tem haver com nossos projetos, postura política e linha ideológica”. Ainda sobre rupturas e alianças malfadadas, Zeca informou que em Coxim, o PT também discute o rompimento com a administração do PMDB/MS, devendo ocorrer o mesmo em relação à aliança de Amambaí.

Além destes problemas “a administração pífia e sem determinação do atual prefeito de Maracaju”, segundo um dirigente “provocou a convocação de outra reunião onde o partido vai discutir o rompimento com a atual administração, pois a decepção popular e partidária é grande com o atual prefeito”.

Jornal Midiamax