Política

Promotor quer saber se vereador que chamou jornalista de ‘sapatão’ quebrou decoro

O promotor de Justiça Luiz Eduardo Sant’anna solicitou à Câmara dos Vereadores de Porto Murtinho informações sobre o episódio envolvendo o vereador Edicarlos Lourenço, do PR, acusado por Débora Louisse Gardin, 26, ex-assessora de imprensa da prefeitura da cidade, por prática homofóbica, informou a assessoria de imprensa do MPE (Ministério Público Estadual). O MPE quer […]

Arquivo Publicado em 11/03/2011, às 20h51

None

O promotor de Justiça Luiz Eduardo Sant’anna solicitou à Câmara dos Vereadores de Porto Murtinho informações sobre o episódio envolvendo o vereador Edicarlos Lourenço, do PR, acusado por Débora Louisse Gardin, 26, ex-assessora de imprensa da prefeitura da cidade, por prática homofóbica, informou a assessoria de imprensa do MPE (Ministério Público Estadual). O MPE quer saber se houve quebra de decoro parlamentar.

Lourenço teria insinuado em programa de rádio que a jornalista seria “sapatão sem vergonha, que usa entorpecente e que pega as menininhas na calada da noite”.

A assessoria de MPE informou que o promotor ainda estuda o caso. Há a possibilidade de ele entrar com uma ação contra o vereador.

O caso envolvendo a jornalista e o vereador foi parar na polícia, onde a ex-assessora denunciou o republicano por injúria e difamação. As declarações supostamente injuriosas foram divulgadas por meio de uma emissora de rádio do Paraguai, onde Lourenço atua como locutor.


Saiba mais sobre o caso em notícias relacionadas, logo abaixo


Jornal Midiamax