Política

“PMDB não vai mais servir para o candidato se eleger”, diz Esacheu

O presidente regional do PMDB, Esacheu Nascimento, que está em Belo Horizonte em um congresso da sigla explica que a legenda não vai servir como trampolim para que os políticos se elejam. ”O PMDB não vai servir para que o candidato se eleger”, explica. Ele argumenta que o candidato tem que falar a mesma língua […]

Arquivo Publicado em 06/05/2011, às 12h22

None

O presidente regional do PMDB, Esacheu Nascimento, que está em Belo Horizonte em um congresso da sigla explica que a legenda não vai servir como trampolim para que os políticos se elejam. ”O PMDB não vai servir para que o candidato se eleger”, explica.
Ele argumenta que o candidato tem que falar a mesma língua do partido e ter compromisso e não usar a sigla a musculatura política da sigla para se eleger.
O presidente regional explica que nenhum filiado do PMDB poderá concorrer nas próximas eleições se não fizer os cursos preparatórios para políticos promovidos pela sigla. Ele explica que cerca de três mil filiados em Mato Grosso do Sul já fizeram esse curso. “O nosso maior problema e convencer os políticos já com cargos a fazerem os cursos. Eles acham já que tem mandato não precisam do curso”, avalia.
Esacheu comenta que não fez estimativa para saber quantos vereadores ou prefeitos a sigla irá fazer nas eleições do ano que vem. “Estamos preocupados com a qualificação dos nossos candidatos e não na quantidade”, avalia

Jornal Midiamax