Política

PDT continua firme na base do governo Dilma, assegura deputado

O PDT continua firme na base governista no Congresso Nacional, assegurou o deputado estadual Felipe Orro (PDT), em entrevista à imprensa na tarde desta quarta-feira. O fato de alguns deputados federais terem votado contra a orientação do governo com respeito ao valor do salário mínimo não é suficiente para causar um estremecimento capaz de retirar […]

Arquivo Publicado em 02/03/2011, às 21h57

None
1043787386.jpg

O PDT continua firme na base governista no Congresso Nacional, assegurou o deputado estadual Felipe Orro (PDT), em entrevista à imprensa na tarde desta quarta-feira. O fato de alguns deputados federais terem votado contra a orientação do governo com respeito ao valor do salário mínimo não é suficiente para causar um estremecimento capaz de retirar o partido da base de sustentação da presidente Dilma Rousseff (PT), opinou o parlamentar.


“Tem muitos deputados ali com ligações históricas com o sindicalismo, como é o caso do Paulinho da Força Sindical, então é natural que tivessem dificuldades de seguir a orientação do governo na questão do valor proposto para o mínimo. Mas acredito que isso seja uma questão superada, o PDT apoia totalmente o governo Dilma, é um partido ideológico e defende bandeiras que vêm ao encontro do programa da presidente”, disse Felipe Orro.


Dilma chamou os líderes dos partidos aliados para uma reunião, nesta quarta-feira (2), no Palácio do Planalto, para agradecer o empenho na aprovação do salário mínimo de R$ 545,00. O líder do PDT, Giovanni Queiroz (PA), não foi convidado e disse que encarava o fato com naturalidade.


“Fiquei sabendo na segunda-feira que haveria a reunião de líderes e que o PDT não tinha sido convidado. Acho natural, se o encontro era para agradecer o empenho pela aprovação do mínimo, não haveria por que chamar o PDT, afinal, a bancada foi liberada a votar conforme a consciência de cada um. Mas mesmo assim o PDT deu a maioria de seus votos para aprovar a proposta do governo”, disse Felipe Orro.


Ele ponderou que nem o PT fechou unânime com o governo, e na base governista, 24 parlamentares votaram por um salário mínimo maior.

Jornal Midiamax