Política

Justiça afasta o vice-prefeito de Aquidauana, prefeito fica no cargo

A Justiça da Comarca de Aquidauana decidiu pelo afastamento de Vanildo Neves (PSDB) das funções de vice-prefeito do município e secretário (gerente) de Obras e Saneamento, pelo prazo de 180 dias. A sentença, datada de 16 de dezembro, é do juiz da 2ª Vara Cível de Aquidauana, José de Andrade Neto, que acatou parte do […]

Arquivo Publicado em 20/12/2011, às 18h32

None

A Justiça da Comarca de Aquidauana decidiu pelo afastamento de Vanildo Neves (PSDB) das funções de vice-prefeito do município e secretário (gerente) de Obras e Saneamento, pelo prazo de 180 dias.


A sentença, datada de 16 de dezembro, é do juiz da 2ª Vara Cível de Aquidauana, José de Andrade Neto, que acatou parte do requerimento feito pelo Ministério Público, por meio do promotor de Defesa do Patrimônio Público e Social, José Maurício de Albuquerque, em 14 de dezembro.


Conforme já noticiado pelo Portal Pantanal News, em 15 de dezembro (Veja, abaixo, a notícia completa), o MP (Ministério Público) pedia, também, o afastamento do prefeito de Aquidauana, 135 quilômetros a oeste de Campo Grande. Na sua decisão, o juiz Andrade Neto manteve no cargo o prefeito Fauzi Suleiman (PMDB), já afastado do cargo por três vezes, pelo mesmo juiz, entre abril e julho deste ano, acusado de supostas irregularidades administrativas.


O vice-prefeito de Aquidauana, Vanildo Neves, disse à reportagem do Portal Pantanal Newse da rádio Independente, que ainda não havia sido intimado pela Justiça [na sexta-feira, dia 9] e, portanto, não havia tomado conhecimento do teor das acusações. “Apenas ouvi o programa ‘Debates Populares’, apresentado por você, Armando Anache, na rádio Independente; por meio dele, soube de algumas das acusações e posso afirmar que não usei máquinas e servidor da Prefeitura de Aquidauana na minha chácara”, disse Neves.


Ele informou que, na hora exata, apresentará a sua defesa à Justiça. “Estou tranquilo e reafirmo o meu respeito pelo Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul e, em especial, com o promotor de Aquidauana e, por enquanto, prefiro não gravar entrevista para a emissora de Rádio”.

Jornal Midiamax