Política

Disputa pela Prefeitura de Três Lagoas já exalta os ânimos na Câmara de Vereadores

Tudo começou quando o vereador da base aliada à prefeita, Márcia Moura (PMDB), Fernando Milan (PMDB), citou as pesquisas, durante sua fala na tribuna, para enaltecer o trabalho da atual chefe do Executivo Municipal.

Arquivo Publicado em 28/09/2011, às 12h05

None
1197505768.JPG

Tudo começou quando o vereador da base aliada à prefeita, Márcia Moura (PMDB), Fernando Milan (PMDB), citou as pesquisas, durante sua fala na tribuna, para enaltecer o trabalho da atual chefe do Executivo Municipal.


A mais de um ano do pleito eleitoral os ânimos já estão acirrados na Câmara Municipal de Três Lagoas. Oposição e base aliada trocaram “ferpas” quanto às pesquisas eleitorais indicando quem irá ocupar o cargo de chefe do Executivo, após a eleição, em 2012 . Uma amostra de que a corrida pela cadeira maior da Prefeitura promete muita disputa e discussão.



O vereador Fernando Milan (PMDB), em sua fala na tribuna na sessão desta terça-feira (27), citou as pesquisas em que a candidata à reeleição do PMDB, Márcia Moura, tem crescido na preferência pública.



“Nós tivemos pesquisas eleitorais em março deste ano, na qual o colega, Ângelo Guerreiro (futuro PSD) aparecia com 65% da preferência, enquanto a Márcia tinha 25%. Em Junho, nossa candidata começou a subir e passou para 27% e o Guerreiro caiu para 64%. Agora, em setembro, o quadro começa a se reverter. O primeiro lugar continua sendo de Guerreiro, mas com 52% dos votos. De acordo com a pesquisa do Ibrape/Correio do Estado, a Márcia continua subindo, pois passou a ter 37%. A diferença agora é de 15%. O que indica uma tendência de que esse quadro, favorável ao Guerreiro, tende a se reverter”, afirmou o peemedebista.



O vereador Ângelo Guerreiro, disse estar ofendido pela conversa sobre a futura eleição estar ocorrendo em plena sessão.



“Eu sempre me preservei enquanto vereador. Aqui é meu trabalho, por enquanto, e devemos nos ater aos trabalhos desta Casa de Leis. Meu posicionamento é pela ética. Na eleição passada, me licenciei para que não houvesse dúvidas quanto ao meu comportamento, que pudessem vincular meu trabalho na Câmara Municipal a disputa pelo cargo de deputado. Jamais ofendi a atual prefeita, a Simone e ninguém que me fizesse oposição”.



Milan interveio, alegando que, mencionou as pesquisas devido à constatação que Márcia Moura tem sim condições de concorrer com Guerreiro e vencer a disputa.


“Não querendo desmerecer o seu trabalho, nobre colega, mas acontece que algumas pessoas andavam querendo desmerecer a Prefeita. Diziam para arrumar outra pessoa que ela não tinha condições de disputar contra Vossa Excelência. Essa subida nas pesquisas prova que a Márcia está trabalhando e pode vencer com certeza. Quando ela teve tempo de fazer as visitas e conversar com as pessoas, o quadro começou a mudar”, discursou.



Segundo Guerreiro, muitos afirmaram que a pesquisa era duvidosa e questionavam sua veracidade. “Olha isso. Trata-se do mesmo instituto de pesquisa. Quero aproveitar para parabenizar a esses profissionais pelo serviço prestado. Ainda que eu tivesse iniciado com 10 pontos, mesmo assim seria candidato. Quero dizer que me sinto lisonjeado pelo apoio recebido da população”



O pré-candidato continuou: “Eu não tenho tratores para roçar terreno. Não tenho como patrocinar eventos com portões abertos, anunciar uma placa, uma reforma de escola. Eu aqui estou contra a máquina municipal e a estadual. Ninguém, afora a imprensa, que divulga meus trabalhos junto à Câmara, em momento algum, cita que foi o Ângelo Guerreiro quem conquistou esse ou aquele benefício à população três-lagoense. Mesmo assim, irei continuar tendo ética e respeito aos nobres colegas”, revidou.



Jorge Martinho (futuro PSD) também fez sua colocação. Para o vereador, todo cidadão tem condições de pleitear a vaga de chefe do Executivo Municipal.



“Qualquer individuo com vida idônea e que se interessa pelo bem coletivo pode entrar na disputa. Isso é democracia. Somente gostaria de deixar claro, que a pesquisa na qual a gente confia é a das ruas, onde de 10 pessoas questionadas, oito indicam que votarão em Guerreiro. Nessa eu acredito”.



Milan finalizou sua fala, re-explicando suas colocações naquele momento e reiterou o que os seus partidários ecoam rotineiramente – uma vinculação do trabalho da atual prefeita com o da ex-prefeita, Simone Tebet (PMDB).



“Não estou puxando a sardinha para o meu lado. Só estou demonstrando que a Márcia tem condições de disputar com galhardia. E, se depender do meu trabalho e de quem está do lado dela, a prefeita será reeleita. É uma disputa eleitoral. Eu tenho a minha agremiação e o direito de escolher quem acho que irá melhor desempenhar o papel junto à Prefeitura. O trabalho da Márcia vem completando muito bem o que foi iniciado pela vice-governadora, Simone Tebet”, finalizou.



O líder da Prefeita, Márcia Moura, na Câmara, vereador Tonhão (PMDB), aproveitou a oportunidade para reiterar que todos devem indicar de que lado está.



“Eu primo pela democracia. Ninguém deve ficar em cima do muro. Não estou aqui para medir o trabalho de cada vereador. Iremos ser julgados nas urnas, no ano que vem. Eu tenho muito orgulho de ter ingressado no PMDB”.



Guerreiro solicitou nova intervenção para citar que não está em cima do muro. “Sempre fui independente e indiquei o lado em que estava. Afinal não estou “engessado” em um cargo público do executivo. Eu tenho apenas a escola da vida. Esse é o meu diploma e não me envergonho disso. Também não fico em esquina falando da vida dos outros. Nunca utilizei essa tribuna para fazer política e sim para trabalhar pelo povo de Três Lagoas”.



Mais da metade do tempo, que deveria ser dedicado a discussão de projetos de Lei em prol da população, foi gasto nessa discussão sobre o pleito eleitoral de 2012. 

Jornal Midiamax