Política

Abandonando de vez o aliado: Puccinelli afirma que MS não escolherá outro Artuzi

O governador André Puccinelli (PMDB) declarou na manhã desta quinta-feira (20), durante assinatura de ordens de serviço para o aniversário de Mato Grosso do Sul, que o Estado não vai ter recaída e escolher outros candidatos como o ex-prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PMN). Na ocasião, Puccinelli falava da agenda que terá em Três Lagoas […]

Arquivo Publicado em 21/10/2011, às 15h18

None
963316329.jpg

O governador André Puccinelli (PMDB) declarou na manhã desta quinta-feira (20), durante assinatura de ordens de serviço para o aniversário de Mato Grosso do Sul, que o Estado não vai ter recaída e escolher outros candidatos como o ex-prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PMN).


Na ocasião, Puccinelli falava da agenda que terá em Três Lagoas nesta sexta-feira (21) e sobre a mudança do domicílio eleitoral de Simone Tebet para Campo Grande. “Quem quer ser senador ou governador tem que transferir o título para Campo Grande”, teria dito o governador.


Aliados


Quando venceu a eleição para prefeito de Dourados, em 2008, Ari Artuzi em entrevista a TV Morena chegou a dizer que “confiava em André” e que teria sido eleito pelo “mesmo povo que elegeu ele (André)”. O próprio governador, por diversas vezes chegou a expressar seu entusiasmo em relação a Artuzi.


Quando a Polícia Federal deferiu a Operação Owari, Puccinelli teria dito: “Torço para que o prefeito não esteja envolvido nessa”, referindo-se a Ari.


Logo após a Owari, André disse que continuaria ‘apoiando Dourados’. Na época o governador teria dito que repassava todos os meses R$ 973 mil para a Saúde. “Mais do que deveria”, segundo Governador. A Saúde teria sido uma das pastas nas quais haveriam os principais desvios apontados pelas investigações da Operação Uragano.


Já por ocasião do lançamento das pré-candidaturas para as eleições 2010, um ano após a Owari, Ari Artuzi discursou a favor de André: “Podem gravar. Podem filmar tudo o que eu vou falar” teria dito aos jornalistas.


Em seu discurso o prefeito Ari Artuzi mesmo estando, na época, filiado no PDT declarou oficialmente que votaria em candidatos da coligação adversária ao seu partido. Artuzi apontou seu voto em Ary Rigo (PSDB) deputado estadual – pivô das gravações que feitas por Eleandro Passaia e divulgadas em primeira mão pelo Midiamax em 2010. Para senador o ex-prefeito votaria em Waldemir Moka (PMDB) e André Puccinelli (PMDB) para o Governo do Estado.


Na mesma ocasião Artuzi disse que todos os seus secretários trabalhariam para a eleição de Puccinelli, mesmo em desacordo com a coligação de seu partido, na época, apoiando Zeca do PT para governador.


Na manhã desta quinta-feira, André mandou outro recado, dessa vez exaltando Simone em detrimento ao antigo aliado Ari Artuzi: “Aos prefeitos: se aconselhem com esta menina, que é um bom caminho para chegar ao André”, disse o governador.

Jornal Midiamax