Política

Sepultamento de vereador assassinado parou Alcinópolis

O corpo do vereador Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), foi sepultado às 19h30 de ontem (27) no cemitério municipal de Alcinópolis. A cidade praticamente parou com o crime. O cortejo com quase 100 automóveis saiu da casa do pai de Carlos, o vice-prefeito Alcino Carneiro (PDT), fundador do município. O cortejo percorreu os principais pontos […]

Arquivo Publicado em 28/10/2010, às 11h30

None

O corpo do vereador Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), foi sepultado às 19h30 de ontem (27) no cemitério municipal de Alcinópolis. A cidade praticamente parou com o crime. O cortejo com quase 100 automóveis saiu da casa do pai de Carlos, o vice-prefeito Alcino Carneiro (PDT), fundador do município.

O cortejo percorreu os principais pontos de Alcinópolis e passou em frente à Câmara Municipal, da qual o vereador era presidente. Familiares, amigos, populares, políticos e o presidente de honra do PDT, João Leite Schimidt, estiveram presentes.

O prefeito da cidade, Manoel Nunes (PR), acusado pela família do vereador assassinado de ter feito ameaças contra Carlos, não compareceu e disse que não iria por “temer pela integridade física”. O governador André Puccinelli (PMDB) passou no velório e disse que as acusações eram perigosas. “E se o prefeito não for culpado?”, questionou.

De acordo com Alcino Carneiro, o filho dele, Carlos Antônio, teria revelado que sofreu ameaças do prefeito e ainda de um empreiteiro, que também é comerciante tradicional de Coxim.

Carneiro deixa a esposa, Nara Simone Silva Carneiro, e três filhas.

Tocaia

O presidente da Câmara Municipal de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), de 40 anos, foi assassinado com três tiros, por volta das 12h20 da última terça-feira (26), ao lado do hotel Vale Verde, na rua Guia Lopes esquina com a avenida Afonso Pena em Campo Grande.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu e acabou morrendo ainda no local, atingido com um tiro na costela, um no rosto e outro de raspão no peito.

Após disparar contra a vítima, o autor correu ao encontro de Aparecido de Souza, de 28 anos, que o esperava em uma motocicleta Yamaha, de placa HSN 2741, na esquina com a Rua 26 de Agosto.

A dupla foi presa após ser perseguida por dois investigadores da DGPC (Diretoria Geral da Polícia Civil) que passavam pelo endereço em uma viatura descaracterizada e presenciaram o crime.

Segundo os policias, durante a perseguição chegaram a atirar três vezes contra os autores que não conseguiram fugir após derraparem e caírem ao chão, quando receberam voz de prisão. Os dois foram levados pelo Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Sequestros).

Aos policiais, eles disseram terem sido contratados para executar o vereador pelo valor de R$ 20 mil, mas não disseram ainda quem teria encomendado o crime. (Com informações do Alcinopolis.com)

Jornal Midiamax