Política

Bernal quer que o projeto da Revitalização seja votado após recesso

O vereador Alcides Bernal, do PP, disse que o projeto de Revitalização do centro da cidade, programado para ser votado hoje, seja apreciado pelo parlamento municipal somente no segundo semestre. Ele acha que a proposta é polêmica e exige uma avaliação mais “profunda” por parte dos vereadores e também dos comerciantes. O discurso de Bernal […]

Arquivo Publicado em 15/07/2010, às 14h00

None

O vereador Alcides Bernal, do PP, disse que o projeto de Revitalização do centro da cidade, programado para ser votado hoje, seja apreciado pelo parlamento municipal somente no segundo semestre.

Ele acha que a proposta é polêmica e exige uma avaliação mais “profunda” por parte dos vereadores e também dos comerciantes. O discurso de Bernal atraiu o apoio do vereador Paulo Pedra, do PDT.

Alcides Bernal disse ainda, em discurso, que a prefeitura deve estudar melhor a proposta incluída no projeto, que prevê o tombamento de 128 prédios na região central da cidade.

“Hoje a ex-moradia do Arnaldo Estevão de Figueiredo [ex-prefeito] virou casa de noiados [dependentes químicos]”, disse o vereador. A construção citada pelo parlamentar foi construído no início do século passado e era a moradia de Figueiredo, agrônomo, que foi prefeito da cidade e governador do Estado, uma das obras tombadas pelo município.

Pelo raciocínio do vereador, o tombamento de prédio pode “esvaziar” o comércio da região central da cidade. Isso porque uma casa tombada por decreto torna-se patrimônio cultura do município e a estrutura não pode mais ser mexida pelo dono.

O projeto de revitalização prevê o tombamento de 128 prédios na cidade, um meio de proteger o patrimônio histórico da cidade.

Jornal Midiamax