O marido de Jussamara da Silva Ferreira, 24 anos, grávida de 9 meses, que morreu em um acidente na MS-485, em Aral Moreira, a 375 quilômetros de Campo Grande, disse que antes de ser atingido pela caminhonete, o motorista deu luz alta contra ele.

Segundo informações passadas pela vítima, ele estava a caminho da fazenda junto de sua esposa, e seus dois filhos de 3 e 1 ano, quando a caminhonete jogou a luz alta, chegando perto da motocicleta e batendo na traseira. Ele ainda disse que tentou tirar a moto para o acostamento, mas não deu tempo.

O motorista da caminhonete fugiu sem prestar socorro. Com a batida, a grávida teve a bolsa rompida, um dos filhos teve o couro cabeludo aberto e a bebê de 1 ano acabou quebrando o braço. Já ele teve algumas escoriações. Um outro motociclista passava pelo local e foi buscar ajuda na fazenda onde a vítima trabalhava a 20 quilômetros do local do acidente.

As crianças foram encaminhadas para o hospital de Dourados e o homem para o hospital de Ponta Porã. Jussamara chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu e morreu.

O homem disse que não tem inimigos e desconhece os motivos para o ocorrido.