Caminhoneiro mata indígena atropelada e foge sem prestar socorro na MS-156

Motorista disse para a polícia que acreditou que seria algum galho de árvore, ou pedra, que teria passado por cima
| 28/04/2022
- 14:07
Caminhoneiro mata indígena atropelada e foge sem prestar socorro na MS-156
(Foto: Divulgação)

A indígena Lourença Vera, 53 anos, da aldeia Limão Verde, em Amambai, a 361 quilômetros de Campo Grande, morreu após ser atropelada por um caminhão na tarde da última quarta-feira (27). O motorista confirmou à polícia que sentiu a colisão, mas disse ter acreditado que seria algum galho de árvore, ou pedra, que teria passado por cima.

Conforme o boletim de ocorrência, o aconteceu por volta das 14h30, na rodovia . A vítima foi atingida por um caminhão Ford/700, de cor verde, que era conduzido por um motorista de 59 anos.

Os indígenas moradores da aldeia, ficaram revoltados com a morte de Vera. A Polícia Militar foi acionada e no local foram hostilizados e intimidados por conta da situação, na qual o motorista havia fugido do local.

Com ajuda da sobrinha da vítima, os policiais foram até uma fazenda na região e encontraram o veículo envolvido no acidente. O motorista foi identificado e relatou que “ouviu um barulho”, mas que não percebeu que havia atropelado a mulher — pensou que teria passado em cima de um galho de árvore ou uma pedra.

Ele contou que não parou porque ficou nervoso. O Corpo de Bombeiros foi até o local, mas a vítima já estava sem vida. O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor, na Delegacia de Polícia Civil de Amambai.

Veja também

Últimas notícias