Polícia / Trânsito

Ciclista morre após ser atropelado durante passeio na região do assentamento Santa Mônica

Vítima chegou a ser socorrida e encaminhada à Santa Casa, mas não resistiu

Renan Nucci e Dayene Paz Publicado em 21/04/2021, às 13h45

Vítima em uma selfie com grupo de amigos ciclistas
Vítima em uma selfie com grupo de amigos ciclistas - Foto: Reprodução | Redes sociais

Ciclista identificado como Altivo Maiko Nantes Nogueira, de 38 anos morreu atropelado por um automóvel durante passeio na manhã desta quarta-feira (21), em uma estrada vicinal localizada a cerca de 40 quilômetros de Campo Grande, na região do assentamento Santa Mônica. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu enquanto era encaminhada para a Santa Casa.

Local onde o acidente ocorreu. Foto: Marcos Ermínio
Local onde o acidente ocorreu. Foto: Marcos Ermínio

O motorista do veículo, um homem de 30 anos que mora no assentamento, disse que por volta das 8 horas saiu sentido à Capital, em seu Fiat Uno, para fazer compras. Ele conta que durante o percurso, se deparou com a vítima pedalando, conforme a versão dele. Apesar da tentativa de desviar, não conseguiu evitar a colisão e atingiu Maiko. 

Ainda conforme o motorista, a vítima ficou caída sem graves ferimentos aparentes, a não ser um corte na cabeça. “Estava reclamando de muita dor e pedia para tirá-lo do chão”, disse o  motorista. O socorro foi acionado e Maiko foi transportado por uma ambulância do próprio assentamento. Porém, não resistiu aos ferimentos e morreu.

O condutor do Uno disse ainda que a vítima estava atrás de um grupo com mais ciclistas. Todos se mobilizaram para ajudá-lo, inclusive outros moradores da região. Amigos disseram que eles estavam em um grupo de cinco pessoas, pedalando pela estrada. Logo pela manhã, quando saíram, chegaram a fazer fotos para registrar o momento de lazer que terminou em tragédia.

Capacete da vítima chegou a ficar danificado. Foto: Divulgação/com edição de Marcos Ermínio
Capacete da vítima chegou a ficar danificado. Foto: Divulgação/com edição de Marcos Ermínio

Na hora do acidente, conforme os amigos, eles desciam a serra, quando Maiko se desequilibrou e caiu, no momento em que o carro subia. Ele foi colhido, chegou a ficar por alguns instantes desacordado e som sangramento no rosto. Em seguida ele recuperou a consciência e começou a reclamar de dores. "Realmente uma fatalidade. Ele caiu e o carro que vinha na mão contrária o acertou", lamentou o amigo.

O grupo ressaltou ainda que a vítima estava com todos os equipamentos de segurança e que o acidente foi uma fatalidade. "Ninguém teve culpa nisso, nem ele e nem o motorista do carro. Foi uma fatalidade, lamentável", pontuou.

Jornal Midiamax