Olarte diz que ‘hospitais vão respirar’ com investimento no Trânsito para reduzir acidentes

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), vai investir no Trânsito da Capital para diminuir o número de acidentes que aumentou e congestiona atendimento em hospitais. A ideia é reduzir pelo menos 50% dos casos de trauma. “Hospitais vão ter uma respirada”, resumiu. “Existem 12 pontos mais nevrálgicos na nossa cidade e outros menos […]
| 14/07/2014
- 22:33
Olarte diz que ‘hospitais vão respirar’ com investimento no Trânsito para reduzir acidentes

O prefeito de , (PP), vai investir no Trânsito da Capital para diminuir o número de acidentes que aumentou e congestiona atendimento em hospitais. A ideia é reduzir pelo menos 50% dos casos de trauma. “Hospitais vão ter uma respirada”, resumiu.

“Existem 12 pontos mais nevrálgicos na nossa cidade e outros menos nevrálgicos, mas complicados, totalizando 30 pontos que precisam de atenção especial. Ações ostensivas e preventivas possibilitam a diminuição nos acidentes da Capital que refletiria nos hospitais”, explicou Olarte.

 

O prefeito disse que já está se reunindo com comitês e secretarias interligadas para criarem um plano de ação para reduzir os acidentes no trânsito. “É muito importante dizer para a população que o que aumentou muito foi em relação ao trauma, estamos nos reunindo com vários comitês, secretarias interligadas para vermos ações emergenciais e inviabilize para diminuir pelo menos 50% o número de acidentes”, pontuou.

 

Paralelo às ações de redução de acidentes, o prefeito trabalha para o Ministério da Saúde liberar os recursos para a conclusão do Hospital do Trauma. Segundo ele, o impedimento é burocrático em decorrência das alterações do projeto inicial.

“O que falta é a liberação documental do Ministério da Saúde. Ali foram feitas muitas mudanças e fez com que alterasse o projeto inicial e fizesse que as prestações de contas não batessem com o projeto. Tem de fazer correção dos projetos”, afirmou  Olarte.

 

O gestor disse ainda que está construindo uma força-tarefa com bancada federal, governador do Estado e Prefeitura de Campo Grande pedindo a liberação do recurso.

Veja também

‘Férias seguras nas escolas’ é feita pela Agetran

Últimas notícias