Polícia / Trânsito

Moradores comemoram recapeamento próximo da Júlio de Castilho, mas temem acidentes

Os moradores da Rua Yokohama, principal via de acesso aos bairros Vila Palmira, Vila Almeida e Coophatrabalho, na região oeste de Campo Grande, aprovaram o recapeamento da via, executado na manhã desta segunda-feira (24), porém esperam que a sinalização não demore como  na Avenida Júlio de Castilhos, que cruza a rua. O temor é de […]

Arquivo Publicado em 25/02/2014, às 12h01

None
1398086451.jpg

Os moradores da Rua Yokohama, principal via de acesso aos bairros Vila Palmira, Vila Almeida e Coophatrabalho, na região oeste de Campo Grande, aprovaram o recapeamento da via, executado na manhã desta segunda-feira (24), porém esperam que a sinalização não demore como  na Avenida Júlio de Castilhos, que cruza a rua. O temor é de que o local se transforme em uma verdadeira pista de corrida para condutores imprudentes e o número de acidentes aumente ainda mais.

De acordo com o comerciante Acriso Paraguassú, de 37 anos, a questão da sinalização já é um problema enfrentado mesmo durante a execução das obras. “Eles não avisaram ninguém que iam interditar a via e não colocaram nem placa de aviso. Hoje já teve motociclista quase caindo aqui por causa do desnível”, afirma.

Há dez anos no local, ele afirma que a pintura de faixas de pedestres e colocação de placas não são serviços executados com frequência. “Todos os dias tem acidente aqui. Não tem nenhuma sinalização na Yokohama. No fim de semana já tiram racha aqui, imagine agora com o recapeamento”, prevê.

O aposentado Tuneo Moliya, de 74 anos, adverte que apenas a sinalização não basta e que para evitar acidentes é necessária prudência dos motoristas. “Se a velocidade estabelecida na avenida é de 60 km/h, o motorista deve cumprir”, afirma. Conforme ele, antes do serviço vários lugares empoçavam água quando chovia e agora já é possível constatar melhorias.

Até o momento, o serviço foi executado a partir do cruzamento da via com a Avenida Júlio de Castilhos, único local onde tem semáforo, até o cruzamento com a Rua Tokio. De acordo com o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, a via faz parte de uma das alças de retorno da Júlio de Castilhos e por isso está recebendo as melhorias.

Mão única

Em julho do ano passado, as mudanças na Rua Yokohama foram alvo de revolta dos comerciantes e moradores da região porque, a prefeitura planejava transformar a rua em mão única, fazendo um binário com a Rua Miranda, que é paralela.

Após a quebra de um canteiro pelos próprios moradores e a realização de um abaixo-assinado, a prefeitura tentou encontrar um consenso. “Ficou decidido com a comunidade que apenas a primeira quadra será mão única, as demais permanecerão mão dupla”, afirma o secretário.

O secretário de Obras não deu prazo para sinalização da via, porém garantiu que será feito um trabalho especial por conta das alterações de sentido. “Nós vamos fazer uma sinalização pesada, uma coisa moderna e educativa. Será necessária bastante orientação”,  ressalta.

Em virtude das alterações feitas na via, ele afirma que será necessário investir R$ 600 mil na sinalização de todas as vias que abrangem a obra da Avenida Júlio de Castilhos. “A reprogramação está praticamente feita e a Caixa Econômica Federal já autorizou, falta apenas oficializar o aditivo”, explica.

Jornal Midiamax