Polícia / Trânsito

Bombeiros esperam quase cinco horas por Batalhão de Trânsito em local de acidente

Um local de acidente não pode ser deixado sozinho antes da chegada da BPTran (Batalhão de Policiamento de Trânsito) ou da Polícia Civil e Perícia Técnica, sendo que neste último caso tem que haver homicídio. A ordem diz respeito a manter os pertences dos envolvidos sem que haja furto, além da ordem no tráfego de veículos […]

Arquivo Publicado em 01/06/2014, às 13h00

None
1585030119.jpg

Um local de acidente não pode ser deixado sozinho antes da chegada da BPTran (Batalhão de Policiamento de Trânsito) ou da Polícia Civil e Perícia Técnica, sendo que neste último caso tem que haver homicídio. A ordem diz respeito a manter os pertences dos envolvidos sem que haja furto, além da ordem no tráfego de veículos e a preservação do local.


A reclamação é antiga, pois muitas vezes os bombeiros esperam entre 1h30 até 3 horas pelos policiais. Entretanto, na madrugada deste domingo (1º), a espera foi ainda maior, foram quase cinco horas.


SAGA


Foi apurado que as duas únicas viaturas de desencarcerador, equipamento próprio para retirar pessoas das ferragens, estão em funcionamento hoje em Campo Grande e elas tiveram que ficar no local do acidente a espera de uma das três únicas viaturas da BPTran. As informações passadas para a equipe do Midiamax que esteve no local é que, todas elas estavam “presas” nas Depac’s (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) a espera da conclusão de ocorrências.


Os bombeiros ficaram no local por 4h50, e só agora pela manhã, quase às 7 horas, é que uma viatura da BPTran foi até o Bairro Piratininga e os militares puderam retornar para a base do Corpo de Bombeiros onde estão lotados.


ACIDENTE


O acidente aconteceu próximo ao cruzamento das ruas Estevão Alves Ribeiro com a Nove de Julho, no Bairro Piratininga, região sul de Campo Grande, por volta das 2h40 deste domingo (1º). André Luiz Cunha, condutor do Monza, placas BUZ-9674, de Campo Grande (MS), colidiu em um veículo estacionado após sair acompanhado com mais uma pessoa de uma festa.


O condutor contou que não viu o Quantum, placas, JYY-1225, de Campo Grande (MS), que estava parado. Ele e o passageiro, que não teve o nome divulgado, tiveram que ser socorridos pelo Corpo de Bombeiros.


O passageiro teve lesões no rosto com o impacto do veículo, ele não soube informar se estava com cinto de segurança. Dentro do veículo foram encontradas várias latas e garrafas de bebidas, eles contaram que vinham de uma festa, mas também não quiseram falar se haviam ingerido bebida alcoólica.


Os militares acionaram o Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) que pediu a presença da BPTran no local, por conta do acidente. Diante disso, os dois ocupantes do Monza pediram aos populares da região que as bebidas fossem guardadas por eles, mas que depois ambos retornariam para buscá-la.


Além disso, durante a ocorrência foi verificado um mandado em aberto de prisão André Luiz expedido pela comarca de São Paulo. Não foi informado o motivo desta detenção.


ESPERA


A equipe do Midiamax entrou em contato com comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Ociel Ortiz, que informou que há pelo menos cinco viaturas de desencarcerador em Campo Grande. “É que antigamente uma viatura tinha apenas uma função, agora temos viatura de salvamente que conta com este tipo de equipamento, por isso não ficamos defasado, mas mesmo com viaturas novas, esta hipótese pode acontecer, pois temos que ficar no local até a chegada da polícia”, explica.


Quanto à espera dos militares no local, o comandante disse que isso já é de conhecimento dele. “Há muito tempo já sabemos disso e nos últimos dias, esta espera tem sido cada vez maior. Já me sentei com o comandante da PM (Polícia Militar) para falar sobre o assunto e assim chegar ao conhecimento do comandante da BPTran. Também estou no aguardo”, afirma Ociel.


Tentamos entrar em contato com o comandante da BPTran para falar sobre o assunto, porém fomos informados pelo telefone da base do Batalhão que deveríamos retornar na segunda-feira (2), em horário comercial.

Jornal Midiamax