Polícia / Trânsito

Moradores reclamam de buraco e usam criatividade na tentativa de evitar acidentes

Os condutores e pedestres que passam pelo cruzamento das ruas Jatobá com Simplício Mascarenhas, no bairro Guanandi, região sul de Campo Grande, se deparam com uma situação curiosa e ao mesmo tempo indignante. Isto por que os moradores resolveram solucionar dois problemas de falta de manutenção em vias públicas. Para evitar acidentes eles colocam uma […]

Arquivo Publicado em 05/10/2013, às 15h50

None
61256802.jpg

Os condutores e pedestres que passam pelo cruzamento das ruas Jatobá com Simplício Mascarenhas, no bairro Guanandi, região sul de Campo Grande, se deparam com uma situação curiosa e ao mesmo tempo indignante. Isto por que os moradores resolveram solucionar dois problemas de falta de manutenção em vias públicas.


Para evitar acidentes eles colocam uma placa de PARE, derrubada por vândalos da região, dentro de um bueiro que estava sem as grades. Com a “gambiarra”, os moradores acreditam que podem evitar carros em alta velocidade e que pessoas caiam dentro do bueiro.


De acordo com os moradores, fazem mais de dois meses que o buraco do bueiro foi aberto. “O buraco abriu e o vizinho colocou a placa, que já estava até guardada dentro da casa dele de tanto tempo que tinham derrubado. Ele achou melhor sinalizar para que as crianças que vem da escola não corram risco de cair”, relata o aposentado Wilson Pereira da Silva, 69 anos.


Conforme ele, o proprietário da casa da frente onde está a placa e o buraco já solicitou o conserto junto a Prefeitura, mas ninguém apareceu para fazer a manutenção.


A assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou que os serviços são feitos com regularidade e tem uma equipe de manutenção da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura Transporte e Habitação) que diariamente atende pedidos de moradores. Conforme ele, em média os serviços são feitos em cinco dias.


Para solicitar a manutenção de bocas de lobo é necessário ligar no (67) 3314-3675 e (67) 3314-3676. A solicitação de sinalização de trânsito deve ser protocolada junto a Divisão de Protocolo da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) e será respondido no prazo de 15 dias.

Jornal Midiamax