Polícia / Trânsito

Presentes para crianças devem seguir normas para prevenir acidentes

As crianças ficam ansiosas com a visita do Papai Noel. Elas querem brinquedos e mais brinquedos e os adultos ficam em dúvida em relação à segurança do produto. A médica Marta Silva, coordenadora da Área de Acidentes e Violências do Ministério da Saúde, dá um conselho bem prático: ao presentear, é importante lembrar sempre da […]

Arquivo Publicado em 23/12/2012, às 17h20

None

As crianças ficam ansiosas com a visita do Papai Noel. Elas querem brinquedos e mais brinquedos e os adultos ficam em dúvida em relação à segurança do produto.

A médica Marta Silva, coordenadora da Área de Acidentes e Violências do Ministério da Saúde, dá um conselho bem prático: ao presentear, é importante lembrar sempre da segurança dos pequenos.

Segundo ela, é importante que os pais, avós, padrinhos e amigos da família procurem brinquedos seguros e de qualidade, evitando os que possuem peças pequenas desmontáveis e bordas pontiagudas e cortantes.

“O produto deve levar em conta a idade e a capacidade motora da criança”, afirma Marta. Na hora de presentear também é preciso prestar atenção com brinquedos com correntes, cordas e tiras com mais de 30 centímetros.

“Eles podem enrolar no pescoço e causar estrangulamento”, alerta. Quanto aos materiais, estes devem ser laváveis e as tintas e demais componentes devem ser atóxicas e não descascarem.

O mesmo cuidado deve-se ter na hora de abrir o presente. Os sacos plásticos das embalagens podem causar sufocamento. Grampos e arames podem provocar eventuais machucados.

Decoração natalina

As pessoas ficam encantadas com as luzes e decoração de natal. Principalmente as crianças. Guirlandas, bolas de vidro e pisca-piscas podem ser perigosos para os pequenos curiosos.

“Evite enfeites que sejam afiados ou quebráveis, como bolas de vidro, e mantenha outras decorações com partes pequenas longe do alcance delas”, orienta a coordenadora da Área de Acidentes e Violências do Ministério da Saúde.

Ela aconselha a não usar enfeites que pareçam doces ou alimentos, para evitar que as crianças se confundam. Também é importante não deixá-las sozinhas em locais com piscas-piscas.

“A curiosidade pode levá-las a pegar a decoração e colocar na boca, o que pode causar choque elétrico”, adverte a médica, especialista em prevenção de acidentes.

Emergências – Caso a criança se machuque, os pais ou adultos responsáveis devem procurar assistência médica.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) presta serviço presta socorro à população em casos de emergência.

O SAMU realiza o atendimento em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas, contando com as Centrais de Regulação, profissionais e veículos de salvamento.

A ligação feita para o número 192 é atendida por técnicos que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico de plantão.

Ele faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante, orientando o paciente, ou a pessoa que fez a chamada, sobre as primeiras ações.

Dicas de proteção

Ao dar um presente, considere a faixa etária da criança. Evitar brinquedos com peças pequenas, que podem provocar engasgamentos em crianças de até quatro anos. Elas também podem se ferir com peças que tenham bordas e pontas afiadas

Preferir produtos com tintas atóxicas

No caso de skates, bicicletas e patins, orientar as crianças para caminhar em parques, calçadas e jardins. Elas não devem brincar nas ruas, pois podem ser atropeladas ou cair

Ao andar de bicicletas e brinquedos similares, elas devem usar calçados fechados, sem cadarços folgados ou soltos. Capacetes e joelheiras também são importantes

Observar se o produto tem selo do Inmetro e seguir as orientações do fabricante

Os brinquedos não devem ficar espalhados pela casa, pois podem causar quedas. Guarde-os em caixas ou prateleiras baixas.

Jornal Midiamax