Polícia / Trânsito

Corpos das vitimas de acidente aéreo não estavam carbonizadas, diz delegado

Os corpos da três vítimas que morreram em acidente aéreo na manhã deste sábado (250 não estavam carbonizados, conforme informações divulgadas anteriormente. Segundo, Nilson Martins, delegado titular da Polícia Civil de Água Clara, o avião não chegou a explodir, mas despedaçou por completo na queda. O delegado disse ainda que os corpos foram encontrados bem distante […]

Arquivo Publicado em 26/08/2012, às 13h28

None

Os corpos da três vítimas que morreram em acidente aéreo na manhã deste sábado (250 não estavam carbonizados, conforme informações divulgadas anteriormente. Segundo, Nilson Martins, delegado titular da Polícia Civil de Água Clara, o avião não chegou a explodir, mas despedaçou por completo na queda. O delegado disse ainda que os corpos foram encontrados bem distante um do outro e estavam muitos machucados.


As vítimas foram reconhecidas por amigos e familiares que foram até o local da queda. Os filhos de Orestinho, muito emocionados fizerem o reconhecimento dos corpos. Diferente do que foi divulgado anteriormente, a queda do avião aconteceu por volta das 08hs30. Funcionários da fazenda Serena disseram aos policiais que o avião foi perdendo altitude muito rapidamente e quando chocou ao solo abriu uma cratera, destruindo a aeronave. Segundo consta, faltava apenas dez minutos de voo para chegar à fazenda Vista Alegre, de propriedade de Orestinho.


Equipe da Perícia Técnica de Três Lagoas e a Polícia Civil e Militar de Água Clara chegaram ao local da queda por voltas das 11 horas. Eles preservaram o local para os trabalhos periciais e encontraram uma bolsa com os pertences do piloto, Teodoro Janjão, algumas caixas de remédio. Segundo informou o delegado, o piloto aparentava ter aproximadamente uns 70 anos de idade.

Jornal Midiamax