Polícia / Trânsito

Após acidente em rodovia de MS, pais dizem que cadeirinha salvou vida de criança de 2 anos

Na manhã deste sábado (12), por volta da 9 horas, um acidente envolvendo cinco veículos parou o trânsito no km 31 da Rodovia BR-158, logo após o antigo posto da Polícia Militar Rodoviária, no sentido Três Lagoas/Brasilândia. De acordo com os condutores dos veículos envolvidos no engavetamento, o acidente teria ocorrido devido à falta sinalização […]

Arquivo Publicado em 12/02/2011, às 16h46

None

Na manhã deste sábado (12), por volta da 9 horas, um acidente envolvendo cinco veículos parou o trânsito no km 31 da Rodovia BR-158, logo após o antigo posto da Polícia Militar Rodoviária, no sentido Três Lagoas/Brasilândia.

De acordo com os condutores dos veículos envolvidos no engavetamento, o acidente teria ocorrido devido à falta sinalização na pista, que se encontra em obras, sob a responsabilidade da empreiteira Mafrese. Só após o acidente, um funcionário da empreiteira teria colocado sinalizado o local com a utilização de cones.

Com o transito funcionando em meia pista naquele trecho, um fila de quatro veículos já se formava aguardando a liberação para prosseguir com a viagem. Como se trata uma baixada acentuada, um caminhão caçamba carregado de pedra brita não conseguiu frear e chocou-se contra a traseira do Fiat Uno, placas HSI 3112, de Campo Grande, que foi arrastado por cerca de cinqüenta metros. O Uno tinha como ocupantes o condutor Marcelo da Fonseca, 30 anos, sua esposa Lúcia de Oliveira Ramos, 22 anos, além do filho do casal de dois anos, que estava no banco detrás, devidamente instalado na cadeirinha.

Aliás, os pais afirmaram que se não fosse o acessório, a criança não teria escapado com vida. Também poderia ter ocorrido uma tragédia maior, o veículo não estivesse rebocando uma carretinha que amorteceu o impacto da pancada.

O primeiro carro da fila, o Fiat Siena, placa HTC 9142, de Três Lagoas, que era conduzido por Antônio Roberto Sanches Lopes, 45 anos, saiu da pista, e a exemplo do Uno também sofreu grande avaria. O Siena Tinha como passageiros Alexandre da Silva, 32 anos; a esposa de Sanches, Lucineth Farias, 42 anos e seu filho de 12 anos. Um Vectra, conduzido Claudecir Ribeiro Novaes, 44 anos, também saiu da pista e ficou bastante destruído.

O menor prejuízo foi para Santiago Toledo, 61 anos, o Biriba, motorista da caminhonete F-4000, de placas BKV 4953, de três lagoas, que conseguiu se desviar e bateu apenas de raspão no Fiat Uno. Três pessoas foram encaminhadas para o hospital, incluindo a criança de dois anos.

Jornal Midiamax