Uma testemunha reconheceu o suspeito de matar Leonan Gabriel Barros Castilho, de 26 anos, com 8 tiros, no Jardim Colúmbia, em Campo Grande, mas a defesa negou o crime. O suspeito, identificado como Leandro Rojas, passou pelo reconhecimento e foi liberado pela polícia nesta quinta-feira (1º).

De acordo com o advogado do suspeito, Marcos Ivan, Leandro já havia se apresentado na última segunda-feira (29) e prestado depoimento. No entanto, uma testemunha – que teria visto o atirador saindo, pulando o muro da casa onde ocorreu o crime – o reconheceu nesta quinta, na 2ª Delegacia de Polícia Civil, onde o caso é investigado.

A defesa contesta a testemunha e, inclusive, nega que Leandro seja o autor dos disparos. “A testemunha aparentemente estava insegura e isso deverá ser demonstrado nos autos. A defesa também tem argumentos, alguns documentos que poderão corroborar com o fato de que ele não estava no local do crime”, afirma Marcos. 

Além disso, mandado de busca e foi realizado na casa do suspeito, mas nada de ilícito foi encontrado. 

Posteriormente, Leandro foi liberado e, segundo informou a defesa, deverá ser intimado a ser indiciado pelo homicídio. 

Relembre o crime

Conforme boletim de ocorrência, Leonan estava na casa de um amigo, quando, por volta da 1h55 de segunda-feira (29), o autor pulou o muro da residência, entrou na sala da casa e efetuou os disparos. 

Uma testemunha teria relatado que o autor seria o namorado da vizinha da residência. A mulher disse que não estava em casa e desconhece o motivo para o crime. 

A vítima foi atingida por oito tiros no braço direito e pescoço e morreu no local. O caso foi registrado como homicídio qualificado por emboscada.