Geovane Farias, de 23 anos, morto durante confronto com a PM (Polícia Militar) no Jardim Arco-Íris, em Campo Grande, respondia por uma tentativa de feminicídio há 1 mês. O confronto aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (12) na Rua do Branco.

Conforme apurado pela reportagem do Jornal Midiamax, Geovane tinha quatro passagens pela polícia, sendo que uma delas foi uma tentativa de feminicídio que, inclusive, nesta quarta (12) completa 30 dias.

O rapaz também respondia por crimes de tráfico de drogas, porte de substâncias ilícitas e duas lesões corporais. 

Geovane tentou fugir ao ser abordado pela PM, quando invadiu várias casas pelos muros e acabou sendo atingido por disparos. Os militares ainda socorreram o rapaz e o encaminharam para o CRS (Centro Regional de Saúde) Nova Bahia. No entanto, familiares e testemunhas confirmaram que Geovane não resistiu aos ferimentos.

Ainda segundo informações, os militares encontraram um pacote de drogas em uma residência nas proximidades, sendo essa um possível ‘entreposto’ onde o rapaz armazenaria entorpecentes. 

Confronto

A moradora de uma das casas invadidas pelo suspeito durante a fuga contou que estava no banho, quando ouviu um barulho e notou que ele seguiu pela varanda, pegou duas cadeiras e subiu no muro para adentrar outras casas.

Testemunhas também relataram que Geovane não tinha o hábito de andar armado pelas ruas, mas que fazia tráfico de drogas na região. Já um familiar dele foi preso há duas semanas transportando drogas em uma rodovia.

Equipes do Batalhão de Choque foram acionadas para o local, bem como, a policiais da 3ª DP (Delegacia de Polícia Civil) para apurar as circunstâncias do fato.

(Ana Laura Menegat, Jornal Midiamax)