Um grupo criminoso acusado de cooptar pessoas para contrabando e descaminho é alvo da PF (Polícia Federal) em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (10). 

Mandados de busca e apreensão, quebra de sigilo bancário e sequestro de bens foram expedidos pela Justiça Federal de Dourados e então iniciou-se a deflagração da Operação Contra e Bandum. 

Conforme as investigações, a associação criminosa era responsável por organizar a logística, receber os valores e coordenar grupos em aplicativos para cometer os crimes de contrabando e descaminho. 

Os criminosos atuavam na gestão de grupos e integração de participantes, tendo informações de olheiros e pessoas cooptadas sobre bloqueios, atuação das forças policiais e de fiscalização. Eles repassavam informações em tempo real para o grupo. 

Ainda de acordo com a PF, o grupo realizava ajustes de logística e cooptação de pessoas para cometer os crimes, sendo que os gestores recebiam um pagamento toda semana em suas contas bancárias.