Uma discussão por pensão teria motivado o assassinato de Jennifer Gimemes Morgenrotti (22) a tiros em em São Gabriel do Oeste, a 133 quilômetros de Campo Grande. O crime ocorreu na noite desse domingo (23), e o suspeito, um idoso de 61 anos, foi preso em flagrante por feminicídio na madrugada dessa segunda-feira (24).

Uma testemunha ouvida pela polícia revelou que o suspeito tem uma filha de menos de dois anos de idade com a amiga da vítima, de 27 anos – que sobreviveu ao ataque. A filha no entanto, não está registrada no nome dele. Ainda segundo a testemunha, eles se relacionavam frequentemente com retribuição de valores em dinheiro.

Ao marcarem de se relacionar novamente com o suspeito, contudo, o idoso e a vítima sobrevivente teriam se desentendido em razão da pensão da filha e o suspeito então teria atirado nela, que sobreviveu ao se fingir de morta. Jennifer por sua vez teria levado um tiro na nuca e não resistiu.

Após o crime, o idoso teria ainda pegado um carrinho de mão, colocado o corpo de Jennifer e levado para a mata. Enquanto isso, a amiga da vítima, conseguiu sair correndo e pedir socorro em propriedades vizinhas. Durante o depoimento, o idoso ficou em silêncio.

Investigação

Após o conhecimento do crime, equipes da Polícia Civil e Polícia Militar realizaram buscas em possíveis endereços em que o suspeito poderia estar. Quando por volta de 1h da manhã, o idoso foi localizado em uma chácara, ainda em São Gabriel do Oeste.

Ela foi socorrida, e encaminhada ao hospital loca. Em razão da gravidade dos ferimentos ela precisou ser encaminhada para Campo Grande. A mulher também estava com um forte hematoma na coxa, sinais de enforcamento, corte na mão e escoriações no corpo.

O corpo de Jennifer foi encontrado pelos policiais ocultada na mata com lesão aparente no lado direito do peito. A arma utilizada no crime, uma espingarda de calibre .22, foi localizada dentro do guarda-roupas do suspeito, com munições e luneta. O armamento foi apreendido.

Idoso também teria tentado atrapalhar as investigações

Segundo a Polícia Civil, o suspeito também teria tentado atrapalhar as investigações, desligando o circuito de câmeras de segurança do local e alterando a cena do crime. Os pertences de Jennifer foram jogados em meio a entulho, atrás da casa do idoso.

O homem teria ainda subtraído os celulares das vítimas e uma bolsa. Os pertences foram todos apreendidos

O suspeito será autuado por destruição, subtração ou ocultação de cadáver; feminicídio; feminicídio tentado; violência doméstica e familiar na forma tentada; e fraude processual.

O crime

Jennifer Gimenes Mongerroti, de 22 anos, foi assassinada a tiros neste domingo (23), em uma fazenda em São Gabriel do Oeste, a 133 quilômetros de Campo Grande, depois de tentar fugir da propriedade rural. O autor de 61 anos foi preso momentos depois.

Informações são de que Jennifer estava com uma amiga de 27 anos na fazenda. As duas seriam garotas de programa e teriam sido contratadas pelo idoso pelo valor de R$ 1 mil. Por volta das 17 horas, elas tentaram fugir do local.

Com a tentativa de fuga, o idoso pegou uma carabina e atirou contra uma das mulheres que caiu no chão e ainda foi enforcada pelo autor que acreditando tê-la matado foi atrás de Jennifer. A garota de programa foi assassinada a tiros e o corpo encontrado no mato próximo a uma cachoeira.

Logo depois do crime, o idoso procurou o genro e contou o que tinha feito. Um morador de uma fazenda vizinha socorreu a outra mulher ferida e a encaminhou para o hospital e devido aos ferimentos foi transferida para Campo Grande. 

O autor foi preso em uma fazenda vizinha e levado para a delegacia.