O Departamento Antissequestro da Polícia Nacional do Paraguai já registrou 130 denúncias de corrupções até o mês de maio deste ano em diversos departamentos. A maioria dos casos teve origem em prisões em e envolve detentos ligados às facções criminosas.

O chefe do Departamento, Jorge Olmedo, informou ao canal Telefuturo que também há registros de envolvimento de policiais, inclusive com apreensões forçadas com pagamento de propinas.

Ainda segundo ele, relatórios mostram que as extorsões também aconteceram por meio de ligações ou mensagens de texto.

Além disso, explicou que há casos comprovados de negociações dentro dos presídios, assim como fora deles.

“Temos intensificado as fiscalizações para apreensões de celulares, mas mesmo assim, os detentos conseguem os aparelhos por meio de pagamento de propinas”, explica o comissário, ressaltando que a compra é feita em dólares.