Os seis mortos em um confronto com policiais da (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) eram de uma quadrilha especializada em roubos a caminhonetes e planejavam o sequestro de uma família, em , a 135 quilômetros de Campo Grande.

O líder da quadrilha foi identificado como ‘Gordão’ e outro membro identificado como ‘Nycolas’, sendo que todos eram de Goiás. A caminhonete seria levada para a Bolívia. Com a descoberta da movimentação do grupo, a polícia passou a fazer o monitoramento pela região.

Durante o monitoramento, os policiais flagraram Nycolas entrando em um Fiat Uno e passando em outra residência onde outros integrantes da quadrilha embarcaram, em Campo Grande e seguiram para Anastácio

No meio do caminho, a quadrilha encontrou com mais dois membros em um posto de combustível que estavam em uma motocicleta seguindo pela MS-170, entrando em uma de terra.

Durante a abordagem, do veículo Fiat Uno, havia quatro integrantes , todos armados, que efetuaram disparos contra os policiais. Houve um confronto e seis bandidos morreram.

Dentro do veículo foram encontrados objetos como braçadeiras e fita silver tape, além das armas de fogo.

Saiba Mais