Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, foi indiciado por quatro crimes após a chacina que resultou na morte de 7 pessoas em um bar de Sinop (MT), em 21 de fevereiro. Entre as vítimas estava o ex-morador de Mato Grosso do Sul, Josué Ramos Tenório, de 48 anos.

O autor foi indiciado por homicídio qualificado, roubo, furto e posse irregular de de fogo adulterada. No dia do crime, Edgar e o comparsa Ezequias Souza Ribeiro mataram 7 pessoas, sendo uma delas uma menina de 12 anos.

Além disso, o crime teria sido cometido após eles perderem um jogo de sinuca. Conforme o delegado Bráulio Junqueira informou que já encaminhou o inquérito para a Justiça.

“Nossa parte foi finalizada, agora é com o Ministério Público e o Poder Judiciário”, pontuou. Também foi feito pedido de conversão da temporária em preventiva.

No mesmo inquérito ainda foram anexadas as oitivas dos policiais envolvidos na que resultou na morte de Ezequias. “Se o Ministério Público achar que deve ser feita mais alguma coisa com relação a isso, ele devolve pedindo”, afirmou o delegado.

Relembre a chacina

O crime aconteceu no dia 21 de fevereiro, à tarde, na cidade de Sinop. Edgar Ricardo de Oliveira e Ezequias Souza Ribeiro foram identificados por meio dos vídeos das câmeras de segurança do bar.

Depois de várias rodadas de sinuca, Oliveira perdeu em torno de R$ 4 mil. Mais tarde, os autores e voltaram a perder mais duas rodadas.

Neste momento, mostram as imagens, Oliveira se irrita, joga o taco na mesa e dá sinal para Araújo, que pega uma espingarda no carro. O primeiro a ser executado foi o dono do bar, depois o homem que tinha ganhado todas as rodadas.

Antes de saírem do local, Oliveira recolheu o dinheiro que estava sobre a mesa de sinuca, e levou celulares e outros objetos das vítimas.

*Com informações da Agência Estado