José Roberto Faria, de 52 anos, foi preso nesta quinta-feira (22), acusado de envolvimento no latrocínio – roubo seguido de morte – do idoso Luiz Santana Xavier, ocorrido em março de 2013, em Campo Grande. Na época, ele e o comparsa realizaram mais de 150 saques com os cartões da vítima, que totalizaram mais de R$ 18 mil.

Conforme explicado pela Polícia Civil, o foragido foi capturado na Vila Entroncamento, próximo ao Indubrasil, por policiais da Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos). O crime ocorreu no dia 12 de março de 2013, quando Luiz foi agredido e apedrejado diversas vezes na região do crânio.

Ele foi deixado em um terreno baldio no Bairro Nova Campo Grande e morreu no dia 25 de março do mesmo ano, na Santa Casa, após não resistir aos ferimentos. Durante as investigações, a polícia descobriu que um dos autores, de 50 anos, tinha subtraído o cartão da vítima.

Nos dias seguintes ao crime, o autor de 52 anos e o comparsa, de 50, fizeram mais de 150 saques e compras fraudulentas com o cartão, totalizando prejuízo de R$ 18.168,87. O autor capturado hoje já havia sido condenado pela participação.

O crime

Em março de 2013, três pessoas chegaram a ser presas pela morte de Luiz, por policiais da DEH (Delegacia Especializada em Crimes de Homicídio). No dia 12 de março, Reginaldo da Silva Varanis, 50, fingiu ser “amigo” de Luiz e o convidou para ingerir bebidas alcoólicas. Quando a vítima já estava embriagada, o autor o levou para um local ermo, onde deu pedradas contra sua cabeça.

Logo após o crime, com ajuda de José Roberto Faria e uma mulher, Reginaldo fez compras, sacou dinheiro e comprou vários objetos eletrônicos para revenda.