Polícia

Suspeito avança em bombeiro e ameaça matar família de militar dizendo ser membro do PCC

Bombeiro atendia ocorrência quando foi desacatado

Renata Portela Publicado em 02/01/2022, às 07h30

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Arquivo, Midiamax)

Na noite de sábado (1º), quando atendiam ocorrência de suposta tentativa de suicídio, bombeiros do 1º Grupamento, da Avenida Costa e Silva, foram desacatados e ameaçados por um homem de 35 anos. O suspeito chegou a dizer que era membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) durante as ameaças.

Conforme as informações do registro policial, os bombeiros foram chamados para irem até o córrego, na Avenida Ernesto Geisel. No local, encontraram uma adolescente de 15 anos sentada na beira do córrego e o irmão, dela, de 12 anos, sentado do outro lado.

Os jovens contaram que tinham sido trancados para fora de casa pela mãe e o padrasto. Na residência, a mãe contou que tinha chamado os filhos, mas eles não obedeceram, então trancou a porta. Eles foram entregues e ficaram aos cuidados da mulher.

Ainda durante o atendimento, o homem de 35 anos que estava sentado na calçada da casa começou a questionar o trabalho dos bombeiros. Ele estava alterado e chamou um dos militares de inseto, além de outros xingamentos. Ele ainda avançou no militar e os dois acabaram entrando em luta corporal.

Depois, o homem ainda ameaçou dizendo “Eu sou do PCC, eu vou atrás de você, vou matar você e sua família, você não sabe com quem está mexendo”. O suspeito foi imobilizado e detido pelos militares. Encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, ele foi autuado por desacato e ameaça.

Jornal Midiamax