Preso por apalpar nádegas de rapaz em lavandeira teria perguntado o que ele ‘curtia’

Idoso foi liberado e terá de manter distância de 300 metros da vítima
| 20/04/2022
- 11:49
Homem foi levado para Depac Centro
Caso foi registrado na Depac Centro - Henrique Arakaki, Midiamax

O , de 63 anos, que acabou preso após assediar um jovem, de 19 anos, em uma lavanderia de Campo Grande, ganhou a liberdade nesta quarta-feira (20), em audiência de custódia. O autor teria apalpado as nádegas do rapaz na noite de segunda-feira (18).

A vítima relatou em depoimento que é estudante, e pertence a um projeto social de Fortaleza, sendo que está em Campo Grande há pouco mais de 1 mês para prestar serviço voluntário no Ismac (Instituto Sul-mato-grossense para Cegos), e que estava hospedado em uma , que fica a uma quadra da lavanderia.

Ele ainda disse que costuma passar em frente ao local e que no dia dos fatos, depois de já ter entrado na lavanderia, o autor teria perguntado o que ele ‘curtia’. O idoso então o abraçou e apalpou suas nádegas. A vítima disse que precisava ir embora e saiu desnorteado, chegando chorando em sua casa, onde mora com outros voluntários.

O idoso negou o crime e acabou ganhando a liberdade, mas com a proibição de se aproximar da vítima por 300 metros. 

O crime

O rapaz disse que estava andando na Rua Barão do Rio Branco, quando por volta das 18h15 foi convidado pelo idoso a entrar na lavanderia para conhecer o local. Já no estabelecimento comercial, o rapaz disse que o idoso passou as mãos em suas partes íntimas. Em seguida, o idoso passou a elogiar o rapaz que saiu correndo do local, contando o que havia ocorrido para as pessoas com quem divide a casa onde mora. Os colegas da vítima acionaram a polícia que acabou detendo o idoso e o encaminhando para a delegacia.

Importunação sexual é crime

O crime de importunação sexual é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo, como ônibus e metrô. Antes, era considerado apenas uma contravenção penal, com pena de multa. Agora, quem praticá-lo poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Veja também

Com uma faca, o suspeito teria partido pra cima da polícia e foi atingido por 3 tiros

Últimas notícias