Polícia

Presa quadrilha que usava nota fiscal falsa para transportar gado furtado em caminhões

Quatro pessoas foram detidas

Renata Portela Publicado em 06/01/2022, às 15h22

Gado foi recuperado pela Polícia Civil
Gado foi recuperado pela Polícia Civil - (Divulgação)

Na quarta-feira (5), quatro homens foram presos em uma operação conjunta entre as delegacias de Água Clara e Brasilândia, por furto de gado. Eles furtavam animais de propriedades e usavam notas fiscais falsas no transporte do gado em caminhões boiadeiros.

Segundo a Polícia Civil, a quadrilha atuava na região de Água Clara, Ribas do Rio Pardo e Brasilândia, e tinha como mandante um homem de 55 anos. Ele era quem cooptava os funcionários das fazendas para colaborarem com as ações da quadrilha.

Ainda conforme a polícia, dois homens de 28 anos e um de 30 anos atuavam na ‘linha de frente’ dos furtos. Um era responsável por dirigir o caminhão boiadeiro, outro por ajudar no embarque e outro era funcionário de uma fazenda.

Na quarta-feira, os investigadores receberam informações de que o caminhão boiadeiro azul estava na estrada vicinal, carregando o gado furtado. Foi feita abordagem pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) de Água Clara aos homens de 28 e 30 anos. Eles negaram o furto e mostraram uma nota fiscal, que não condizia com os animais embarcados.

Eles confessaram o furto de 12 bois de uma fazenda entre Ribas do Rio Pardo e Água Clara e entregaram também o funcionário da fazenda. Depois, acabaram confirmando que agiam a mando do homem de 55 anos, morador em Brasilândia.

Os outros envolvidos foram presos. Com o trabalhador da fazenda, também foi apreendida uma espingarda. Os homens foram presos por associação criminosa e abigeato. O mandante da quadrilha confessou que deixava o gado espalhado em várias fazendas, para tentar dificultar o trabalho da polícia de localizar os animais furtados.

Ao todo, foram 52 animais recuperados. A polícia representou pela prisão preventiva dos envolvidos.

Jornal Midiamax