Os criminosos presos na madrugada de domingo (20) após assaltarem uma idosa de 79 anos, dentro do próprio apartamento no Bairro Royal Park, em Campo Grande, vão continuar presos. Eles alegam que o porteiro teria achado que eram moradores no local.

Em depoimento, um dos acusados, de 29 anos, relatou que trabalha com compra e venda de ouro e que iria comprar as joias roubadas. Já os rapazes mais novos, de 18, 20 e 24 anos, teriam planejado o roubo.

Eles contaram à polícia que escolheram o prédio e, na portaria, o mais jovem acenou para o porteiro, que permitiu a entrada. Ele teria pensado que os autores moravam ali.

Assim, os criminosos escolheram aleatoriamente o apartamento. Eles ainda tocaram a campainha, mas ninguém atendeu, então abriram a porta.

No local, encontraram a idosa, que acabou amarrada durante o roubo das joias. O grupo foi identificado e encontrado no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Equipes do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) foram ao local e os bandidos ainda tentaram fugir, correndo pelo saguão.

Os acusados foram detidos em flagrante e, em audiência de custódia nesta segunda-feira (21), todos tiveram prisões preventivas decretadas.

Eles são de São Paulo e todos já têm passagens pela polícia.