Polícia do Paraguai encontra cativeiro onde empresária brasileira sequestrada foi mantida

Vítima foi mantida refém por mais de 30 horas
| 09/02/2022
- 17:07
Cativeiro onde vítima foi mantida
Cativeiro onde vítima foi mantida - (Divulgação)

Na manhã desta quarta-feira (9), equipes antissequestro da Polícia Nacional do identificaram o cativeiro onde a empresária brasileira foi mantida refém. Ela foi sequestrada no último sábado (5) e liberada após aproximadamente 30 horas.

De acordo com a polícia, as equipes encontraram o imóvel onde a vítima era mantida e apreenderam vários objetos. Foram apreendidos latas, garrafas e embalagens de alimentos, além de uma fronha, uma camiseta, uma máscara, também o que seriam fios de cabelo, entre outros objetos.

Identificados

Para chegar até os dois sequestradores, identificados como William Chávez, de 33 anos, e Richard Darío Salina Benítez, de 18, os agentes utilizaram imagens de câmeras que registram o momento em que a vítima foi levada pela dupla. Apesar da vítima ter sido liberada no dia seguinte, a dupla continua foragida.

De acordo com a investigação, William seria o criminoso que dirigia o veículo usado para realizar o sequestro no último sábado em Ponta Porã, cidade da fronteira com o Paraguai. De acordo com informações da Polícia Nacional, uma terceira pessoa já está presa, mas ainda não teve a identidade revelada.

Segundo informações do secretário de Segurança Pública de Ponta Porã, Marcelino Nunes, a vítima foi libertada depois que os sequestradores foram encurralados pelo cerco policial montado tanto do lado brasileiro, quanto em Pedro Juan Caballero.

Veja também

Local exato do sepultamento está sendo mantido em sigilo pela comunidade que teme ser impedida de prosseguir com cerimônia

Últimas notícias