Apreensão em aeronave de Campo Grande deu origem à Operação Miastenia contra comércio ilegal de medicamentos no MT

Caixas de medicamentos de origem argentina foram apreendidas no Aeroporto Internacional de Campo Grande
| 05/08/2022
- 10:22
aeroporto
Aeroporto de Campo Grande. (Foto: Nathália Alcântara - Arquivo Midiamax)

Após caixas de medicamentos de origem argentina sem documentação serem apreendidas no Aeroporto Internacional de Campo Grande, a Operação Miastenia foi deflagrada pela e Vigilância Sanitária de (MT). Os remédios continham um princípio ativo chamado neostigmina, que não tinha autorização para entrada no Brasil.

Três mandados de busca e apreensão foram cumpridos pela Anvisa, Vigilância Sanitária e Polícia Federal nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, na última quarta-feira (3).

As investigações apuraram que a empresa que receberia os medicamentos – localizada na capital do Mato Grosso – não tinha permissão da Anvisa para funcionar e vendia remédios para distribuidoras e hospitais de diversos estados brasileiros.

Operação Miastenia

O nome da operação faz referência à doença autoimune de miastenia grave, que utiliza o composto apreendido na aeronave que pousou em Campo Grande – a neostigmina – para tratamento. Os pacientes diagnosticados têm episódios de fraqueza muscular devido à dificuldade de comunicação entre os nervos e os músculos do corpo.

Veja também

Últimas notícias